SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.6 issue6The Brazilian universal public health system--Sistema Único de Saúde--and the delivery of nursing services in a Brazilian hospital author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

LAUTERT, Liana; CHAVES, Enaura H. B.  and  MOURA, Gisela M. S. S. de. O estresse na atividade gerencial do enfermeiro. Rev Panam Salud Publica [online]. 1999, vol.6, n.6, pp. 415-425. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49891999001100007.

O trabalho do enfermeiro, principalmente no âmbito hospitalar, está, conforme diversos estudos, entre os que mais geram estresse em seus profissionais. Dessa forma, o objetivo desta investigação foi identificar as fontes geradoras de estresse na atividade gerencial do enfermeiro que trabalha no hospital e as principais alterações que o estresse pode acarretar sobre a saúde desse profissional. Trata-se de uma pesquisa quantitativa com uma amostra de 207 enfermeiros, realizada em 1996 em um hospital universitário na cidade de Porto Alegre, RS, Brasil. Utilizou-se um questionário auto-aplicável com questões relativas às fontes de estresse e à presença de sintomas de estresse. O questionário incluiu, também, questões sobre os sentimentos dos enfermeiros em relação a determinadas condições de trabalho e levantou dados demográficos e hábitos de vida da amostra. Os participantes do estudo tinham idade média de 35,8 anos e trabalhavam, em média, há 8,5 anos nos diferentes setores do hospital. Dos respondentes, 48% estavam estressados. A sobrecarga de trabalho foi a fonte que determinou a maior estimativa de risco relativo de estresse (6,1). Em relação aos sintomas de estresse, as alterações cardiovasculares foram as que tiveram maior incidência nos auto-relatos. No entanto, as alterações gastrintestinais estiveram relacionadas com um risco maior para estresse (5,3). O gerenciamento de pessoal foi a fonte de estresse que apresentou maior número de correlações significativas com os sintomas de estresse. Por outro lado, as alterações imunitarias foram as que mais se correlacionaram com as fontes de estresse. Os resultados sugerem que o estresse gerado pela atividade gerencial do enfermeiro desencadeia alterações na saúde.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese