SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue1The general public's perceptions and use of antimicrobials in Trinidad and TobagoEffect of influenza epidemics on mortality in Santa Fe, Argentina, during 1992-1999 author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

SEGALL-CORREA, Ana Maria et al. Determinantes da evolução do peso e altura em crianças de 3 meses a 6 anos assistidas em creche: análise por modelo linear não hierarquizado em ensaio quase-experimental. Rev Panam Salud Publica [online]. 2002, vol.12, n.1, pp. 19-25. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892002000700004.

Objetivo. Avaliar os determinantes do crescimento em crianças de 3 meses a 6 anos assistidas em creche usando como grupo de comparação crianças de características semelhantes mas que não freqüentavam creche. Métodos. Foi planejado um estudo quase experimental com observação de 444 crianças entre 3 e 72 meses de idade, residentes em área periférica de Sorocaba, Estado de São Paulo, Brasil, constituindo dois grupos: o grupo de intervenção (164 crianças matriculadas em creche) e o grupo de não intervenção (280 que não freqüentavam creche). Ambos os grupos foram acompanhados por 16 meses, mediante quatro observações. Foram medidos o peso e a altura e coletadas informações sobre antecedentes sócio-demográficos e de morbidade da mãe, características das crianças ao nascimento, morbidade nos últimos 15 dias antes de cada observação e hospitalizações. Resultados. Os lactentes e pré-escolares dos dois grupos eram de famílias de baixo poder aquisitivo, 65% com renda média mensal inferior a 100 dólares. Oitenta por cento das mães tinham ensino fundamental (8 anos) ou menor. A regressão linear multivariada mostrou que na primeira observação ¾ portanto, antes da entrada na creche ¾ o peso ao nascer foi a única condição a explicar as variações nutricionais dos grupos. Modelagens subseqüentes revelaram que a freqüência ou não à creche é condição determinante do crescimento, especialmente quando se analisa a adequação do peso para idade, tendo sido controlados os efeitos do peso ao nascer, sexo, idade ao início do estudo e doenças nos 15 dias anteriores às entrevistas. O impacto nutricional da freqüência à creche já era significativo nos primeiros 3 meses de observação. Conclusões. O benefício nutricional da assistência prestada nas creches supera os efeitos negativos da maior morbidade observada entre crianças que freqüentam creche.

Keywords : Nutrição infantil; crescimento infantil; peso; altura; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese