SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue2Predictors of compliance with short-term treatment among patients with back painThe effectiveness of community-based interventions to improve maternal and infant health in the Northeast of Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Services on Demand

Journal

Article

Indicators

Related links

Share


Revista Panamericana de Salud Pública

On-line version ISSN 1680-5348Print version ISSN 1020-4989

Abstract

MARTINO, Milva Maria Figueiredo de. Estudo comparativo de padrões de sono em trabalhadores de enfermagem dos turnos diurno e noturno. Rev Panam Salud Publica [online]. 2002, vol.12, n.2, pp.95-99. ISSN 1680-5348.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892002000800004.

Objetivo. Comparar os padrões de sono de enfermeiros dos turnos diurno e noturno em um hospital de Campinas (SP), Brasil. Métodos. Participaram 59 enfermeiros entre 23 e 59 anos. Para os enfermeiros do dia, analisou-se o sono noturno, e, para os da noite, os sonos diurno e noturno. Os informantes preencheram um diário do sono durante 1 semana, ao acordar. Foram analisados hora de ir deitar, de dormir, e de acordar; latência do sono; horas de sono noturno e diurno; cochilos; qualidade do sono; modo de acordar; e comparação do sono registrado no diário com o sono habitual. Também foram coletadas informações pessoais e profissionais. Resultados. O grupo diurno ia dormir às 23h36min e o grupo noturno, às 23h52min (P £0,004, Wilcoxon). Os enfermeiros diurnos acordavam mais cedo (7h3min) do que os noturnos quando dormiam à noite (8h30min). A latência média do sono foi de 23min26s para os enfermeiros diurnos contra 22min50s para os noturnos; a duração do sono noturno foi de 7h11min e 9h6min, respectivamente. O cochilo esteve presente apenas no grupo diurno (média de 2h3min). O sono diurno dos enfermeiros da noite foi caracterizado pelo fracionamento (dois períodos, tempo de sono de 4h7min e 2h38min). O sono noturno do grupo noturno foi de melhor qualidade. O tempo médio de trabalho em hospital foi de 14,31 anos no grupo diurno contra 7,07 no grupo noturno (P £0,05, Wilcoxon). Os sujeitos possuíam hábitos saudáveis, principalmente quanto ao consumo de álcool. Verificou-se uso de anti-hipertensivos, diuréticos e analgésicos. Conclusões. Os achados foram semelhantes aos descritos anteriormente. Seria recomendável que os enfermeiros do turno da noite pudessem tirar cochilos para compensar o déficit de sono durante a atividade noturna.

Keywords : Transtorno do sono do trabalhador em turnos; ciclo vigília-sono; tolerância ao trabalho programado; recursos humanos de enfermagem.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )