SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue1HIV infection in mobile populations: the case of Mexican migrants to the United StatesEpidemiology and genetics: a strategic alliance in the new millennium? author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

BARBERINO, João Luiz et al. Alterações hepáticas em trabalhadores de uma refinaria de petróleo e em uma população de referência no Estado da Bahia, Brasil. Rev Panam Salud Publica [online]. 2005, vol.17, n.1, pp. 30-37. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892005000100005.

OBJETIVO: Determinar a prevalência de alterações nas enzimas hepáticas de trabalhadores de uma refinaria de petróleo localizada no Estado da Bahia em comparação a uma população de referência não ocupacionalmente exposta a produtos químicos, e descrever os fatores associados à variação nessa prevalência. MÉTODO: Foram avaliados os trabalhadores da refinaria e os funcionários do escritório da gerência administrativa da empresa, situada em Salvador, capital do Estado da Bahia. Estudaram-se amostras de sangue de 692 trabalhadores da refinaria e de 377 trabalhadores da população de referência. Classificaram-se como casos de alterações hepáticas indivíduos que apresentaram valores acima dos padrões de referência simultaneamente para gama-glutamiltransferase (GGT) (>50 U/L para o sexo masculino e >32 U/L para o sexo feminino) e alanina aminotrans- ferase (ALT) (>50 U/L). Foram coletadas informações sobre idade, sexo, peso, altura, tempo de serviço, uso de álcool, hábito de fumar, exercício físico, exposição ocupacional a produtos químicos, uso de equipamento de proteção individual e antecedentes médicos de hepatite, icterícia e obesidade. RESULTADOS: A prevalência de alterações hepáticas na refinaria foi de 15,3% (IC95%: 12,5 a 18,1), contra 3,8% (IC95%: 1,8 a 5,8) na população de referência. A análise de regressão logística múltipla estimou que os trabalhadores da refinaria apresentavam uma prevalência de alterações hepáticas 3,56 vezes maior (IC95%: 1,99 a 6,38) do que a prevalência observada na população de referência, independentemente de outras covariáveis relevantes, como obesidade, prática de exercícios físicos, fumo e bebida alcoólica. CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que a exposição ocupacional desempenha um papel importante na determinação das alterações hepáticas nos trabalhadores dessa refinaria de petróleo.

Keywords : Alanina aminotransferase; exposição ocupacional; gama-glutamiltransferase.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese