SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.19 issue2The role of gender in compliance and attendance at an outpatient clinic for type 2 diabetes mellitus in TrinidadEvaluating trauma care capabilities in Mexico with the World Health Organization's Guidelines for Essential Trauma Care publication author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

OLIVEIRA, Gláucia M. M. de; KLEIN, Carlos H.  and  SOUZA E SILVA, Nelson A. de. Mortalidade por doenças cardiovasculares em três estados do Brasil de 1980 a 2002. Rev Panam Salud Publica [online]. 2006, vol.19, n.2, pp. 85-93. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892006000200003.

OBJETIVO: Avaliar e comparar a mortalidade de adultos por doenças do aparelho circulatório (DAC), especialmente doenças isquêmicas do coração (DIC) e doenças cerebrovasculares (DCBV), no período de 1980 a 2002 nos Estados do Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo e em suas capitais, levando em consideração o impacto dos óbitos por causas mal definidas nas taxas de mortalidade. MÉTODOS: Foram estimadas as taxas de mortalidade (brutas e ajustadas por sexo e idade) por DAC, DIC e DCBV em indivíduos com 20 ou mais anos. Essas taxas foram compensadas com parte dos óbitos por causas mal definidas, na mesma proporção dos óbitos por DAC, DIC ou DCBV em relação a todos os óbitos, excluídos os mal definidos. Também foram estimadas as médias e diferenças anuais das taxas de mortalidade compensadas e ajustadas com modelos de regressão linear. A população padrão foi a do Estado do Rio de Janeiro em 2000. RESULTADOS: O declínio anual das taxas compensadas e ajustadas de mortalidade por DAC em 100 000 habitantes variou de -13,1 a -8,7 no Estado do Rio de Janeiro e no Município de São Paulo, respectivamente. Nas DIC, o declínio anual foi maior no Município e no Estado do Rio de Janeiro (-5,0 e -4,5, respectivamente), e menor no Estado do Rio Grande do Sul e no Município de São Paulo (-2,8 e -2,7, respectivamente). Nas DCBV, a variação observada foi de -6,5 a -2,9 no Estado do Rio de Janeiro e em Porto Alegre, respectivamente. CONCLUSÃO: Tendo em vista que o declínio nas taxas de mortalidade compensadas e ajustadas por DAC, DIC e DCBV ocorreu depois de 1980, é pouco provável que tenha resultado do controle dos fatores de risco e implementação da revascularização do miocárdio. Essa queda poderia estar relacionada ao desenvolvimento econômico acentuado que a precedeu, com conseqüente melhoria das condições de vida e redução da exposição a infecções no período perinatal e na infância.

Keywords : Causa da morte; estatísticas de mortalidade [tendências]; doenças cardiovasculares; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese