SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue5The diabetes-related attitudes of health care professionals and persons with diabetes in ArgentinaIn-house polymerase chain reaction for affordable and sustainable Chlamydia trachomatis detection in Trinidad and Tobago author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

MARTINS, Andréa Maria Eleutério de Barros Lima; BARRETO, Sandhi Maria  and  PORDEUS, Isabela Almeida. Uso de serviços odontológicos entre idosos brasileiros. Rev Panam Salud Publica [online]. 2007, vol.22, n.5, pp. 308-316. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892007001000003.

OBJETIVO: Investigar a utilização de serviços odontológicos e seus determinantes entre idosos brasileiros. MÉTODO: Foram incluídos os idosos participantes do inquérito de saúde bucal do Ministério da Saúde realizado em 2002 e 2003 que usaram algum serviço odontológico pelo menos uma vez na vida. Dentados e edentados foram comparados e analisados separadamente, utilizando regressão logística múltipla. RESULTADOS: Dos 5 009 participantes, 46,0% eram dentados e 54,0% edentados. A prevalência de uso de serviço odontológico no último ano foi 26,6 e 10,4%, respectivamente. Entre dentados, o uso foi maior entre aqueles com maior escolaridade, que percebiam sua mastigação como péssima/ruim e que relataram sensibilidade dolorosa; e menor entre os que não receberam informações sobre saúde bucal, que percebiam sua saúde bucal como ruim/péssima, que tinham menor renda per capita, que precisavam de prótese e já a usavam, que precisavam de prótese e não a usavam, que tinham problemas periodontais e maior número de dentes extraídos. Entre edentados, o uso foi maior entre aqueles com maior escolaridade e os que relataram sensibilidade dolorosa; e menor entre os idosos identificados como não-brancos e os que não receberam informações sobre saúde bucal. CONCLUSÃO: A saúde bucal dos idosos brasileiros é precária e o uso de serviços odontológicos foi menor entre os que mais necessitavam. Diferentes fatores estiveram associados ao uso entre dentados e edentados. Apenas a escolaridade, o acesso a informações sobre saúde bucal e a dor nos dentes ou gengiva nos últimos 3 meses foram comuns aos dois estratos. São necessários investimentos públicos em saúde bucal para reverter esse quadro.

Keywords : Assistência odontológica para idosos; desigualdades em saúde; saúde bucal; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese