SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.24 issue4Pharmacoeconomics of antidepressants in moderate-to-severe depressive disorder in ColombiaCulture- and antigen-negative meningitis in Guatemalan children author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

GIBSON, Gerusa  and  KOIFMAN, Sergio. Consumo de agrotóxicos e distribuição temporal da proporção de nascimentos masculinos no Estado do Paraná, Brasil. Rev Panam Salud Publica [online]. 2008, vol.24, n.4, pp. 240-247. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892008001000003.

OBJETIVO: Investigar a tendência temporal da proporção de nascimentos masculinos para o Estado do Paraná no período entre 1994 e 2004 e a correlação dessa tendência com o volume de vendas de agrotóxicos no Estado em 1985. MÉTODO: No presente estudo ecológico, foram empregados como fontes de dados o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (volume de vendas de agrotóxicos) e o banco DATASUS (nascidos vivos segundo o sexo). Foram analisados 308 municípios, divididos em quartis conforme o consumo de agrotóxicos, resultando em quatro estratos contendo 77 municípios cada um, sendo o quarto quartil o de maior consumo. A proporção de nascimentos masculinos foi obtida ano a ano para cada município e, ao final do período (1994 a 2004), um valor mediano foi calculado para cada uma das localidades. Foi realizada uma análise bivariada e calculados os coeficientes de Pearson para cada quartil de municípios. Uma análise exploratória e comparativa dos quartis foi realizada, na qual se calculou o consumo médio per capita para os mesmos. Posteriormente, foram selecionados e analisados individualmente 10 municípios com intensa atividade agropecuária quanto ao perfil agrícola e à tendência da proporção de nascimentos masculinos ao longo do período de estudo. RESULTADOS: Foi observada uma discreta tendência de declínio na proporção de nascidos vivos do sexo masculino para o Estado como um todo. A magnitude desse declínio foi visivelmente maior quando se analisou individualmente o grupo de 10 municípios, cujos valores observados ao final da série mostraram-se muito abaixo daqueles normalmente descritos na literatura (proporção de nascimentos masculinos < 50%). Em relação aos quartis, todos apresentaram correlação negativa, ainda que sem significância estatística. CONCLUSÕES: A tendência de declínio estatisticamente significativa na proporção de nascimentos masculinos em alguns municípios paranaenses sugere que o fenômeno possa ser decorrente da alta exposição ambiental aos agrotóxicos nessas localidades. Sendo assim, recomendam-se estudos futuros que visem a esclarecer e a dimensionar a força do impacto da contaminação ambiental por agrotóxicos na saúde reprodutiva, representada aqui pela razão de sexos ao nascimento.

Keywords : Agrotóxicos; poluição ambiental; saúde reprodutiva; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese