SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.26 issue6Sex education and HIV prevention: an evaluation in Latin America and the CaribbeanSocial position, gender role, and treatment adherence among Colombian women living with HIV/AIDS: social determinants of health approach author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

OLIVEIRA, Janaina Barbosa de et al. Violência entre parceiros íntimos e álcool: prevalência e fatores associados. Rev Panam Salud Publica [online]. 2009, vol.26, n.6, pp. 494-501. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892009001200004.

OBJETIVO: Estimar a violência física entre parceiros íntimos e examinar a associação entre a violência e variáveis sociodemográficas, uso de álcool e outros fatores relacionados. MÉTODO: Inquérito epidemiológico realizado com amostra probabilística estratificada por conglomerados, representativa dos níveis socioeconômicos e educacionais do Município de São Paulo, que utilizou o questionário do projeto multidisciplinar internacional GENACIS (Gender, Alcohol and Culture: An International Study). A unidade amostral foi o domicílio, onde todas as pessoas maiores de 18 anos eram candidatas à entrevista. A amostra final incluiu 1 631 pessoas. A análise estatística utilizou o teste de Rao Scott e regressão logística. RESULTADOS: A taxa de resposta foi de 74,5%. Predominaram mulheres (58,8%) e pessoas com menos de 40 anos de idade (52%) e com 5 a 12 anos de escolaridade. Nesse grupo, 5,4% relataram ter sido vítimas de violência física por parceiro íntimo e 5,4% ter sido agressores de parceiros íntimos nos últimos 2 anos. Predominou entre os homens o relato de que, na ocasião da agressão, ninguém havia bebido e, entre as mulheres, de que ninguém ou apenas o homem o havia feito. Ser vítima, assim como ser agressor, associou-se a ser mais jovem e ter um parceiro com consumo pesado de álcool. Homens vítimas estiveram associados à baixa renda. As mulheres sofreram agressões mais graves, necessitando de cuidados médicos e, diante da agressão, expressaram mais raiva e aborrecimento quando comparadas aos homens. CONCLUSÕES: Os resultados ressaltam a importância da associação entre uso de álcool e risco de agressão entre parceiros íntimos e têm importantes implicações para a elaboração de políticas públicas que enfocam esse problema.

Keywords : Violência doméstica; consumo de bebidas alcoolicas; epidemiologia; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese