SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.28 issue6Direct costs of medical care for patients with type 2 diabetes mellitus in Mexico micro-costing analysisMaternal behavior and experience, care access, and agency as determinants of child diarrhea in Bolivia author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

On-line version ISSN 1680-5348
Print version ISSN 1020-4989

Abstract

TEIXEIRA, Ana Karine Macedo et al. Análise dos fatores de risco ou de proteção para fluorose dentária em crianças de 6 a 8 anos em Fortaleza, Brasil. Rev Panam Salud Publica [online]. 2010, vol.28, n.6, pp.421-428. ISSN 1680-5348.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892010001200003.

OBJETIVO: Investigar os fatores de risco ou de proteção para a fluorose dentária na dentição permanente de crianças de 6 a 8 anos em um bairro no Município de Fortaleza, Brasil. MÉTODOS: Este estudo de caso-controle incluiu 67 crianças com fluorose nos incisivos superiores e inferiores permanentes erupcionados, conforme o índice de Dean, e 57 controles. A presença de fluorose foi determinada como variável dependente. Os dados acerca das variáveis independentes foram obtidos através de entrevistas com os pais das crianças. O teste exato de Fisher foi utilizado para verificar a existência de associação entre fluorose e as variáveis independentes. Foi calculada a razão de chances (odds ratio, OR) para verificar a associação e a probabilidade de fluorose no grupo-caso, ambos com significância de 95%. RESULTADOS: Houve associação significativa da fluorose com tipo de moradia (própria, alugada ou ocupada), mas não com fonte de água para consumo ou uso de dentifrícios fluoretados e suplementos de flúor. Na análise univariada, o risco de fluorose foi maior em crianças que iniciaram o consumo de leite em pó reconstituído com água antes dos 2 anos de idade (OR = 4,53; IC95%: 1,07 a 26,74) e nas que não mamaram (OR = 6,66; IC95%: 1,61 a 38,62). Na análise multivariada, somente a amamentação apresentou associação com a fluorose (4,54; IC95%: 1,21 a 16,66). CONCLUSÕES: A amamentação se configurou como fator de proteção contra a fluorose. É preciso estabelecer critérios de classificação mais específicos para permitir a investigação de relações entre fluorose e classe socioeconômica

Keywords : Fluorose dentária; aleitamento materno; fatores de risco; fórmulas infantis; fatores socioeconômicos; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )