SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.29 issue5Human leptospirosis in the Caribbean, 1997-2005: characteristics and serotyping of clinical samples from 14 countriesBlood supply during disasters: the experience of Chile in 2010 author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

MASTROIANNI, Patricia de Carvalho; LUCCHETTA, Rosa Camila; SARRA, Josiane dos Reis  and  GALDUROZ, José Carlos Fernandez. Estoque doméstico e uso de medicamentos em uma população cadastrada na estratégia saúde da família no Brasil. Rev Panam Salud Publica [online]. 2011, vol.29, n.5, pp. 358-364. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892011000500009.

OBJETIVO: Identificar domicílios atendidos pela estratégia saúde da família (ESF) que possuíam estoque de medicamentos, avaliar as condições de armazenamento e conhecer o modo de uso dos medicamentos. MÉTODOS: O estudo foi conduzido em um município do Estado de São Paulo que possui duas unidades da ESF, com 1 867 domicílios cadastrados; a amostra foi definida por meio de sorteio aleatório estratificado. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas de julho a outubro de 2008. RESULTADOS: Foi entrevistado um morador em cada um dos 280 domicílios visitados. Foram encontrados medicamentos em 255 domicílios (91,1%). Dos 326 locais de guarda de medicamentos, 217 (75,8%) eram inadequados (de fácil acesso a crianças ou expostos a umidade, luz). Das 2 578 especialidades farmacêuticas encontradas, 2 059 (79,9%) tinham algum problema de segurança ou identificação, o que foi observado em 236 (84,3%) domicílios. Dos 280 entrevistados, 179 (63,9%) eram usuários de medicamentos. Desses, 24 estavam se automedicando, apenas um com medicamento que não exigia prescrição. Somente 44 usuários tinham a prescrição do medicamento. O medicamento era usado de forma diferente da prescrição por 21 entrevistados, por desacordo posológico ou interrupção do tratamento. CONCLUSÕES: A maioria dos domicílios estudados armazenava os medicamentos de forma inadequada. As discordâncias em relação às orientações médicas prescritas podem levar a resultados negativos, como ineficácia por uso de doses abaixo do prescrito, intoxicações por doses acima do prescrito, reações adversas e não adesão terapêutica.

Keywords : Assistência farmacêutica; Programa Saúde da Família; uso de medicamentos; armazenagem de medicamentos; automedicação; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese