SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.30 issue1Child mortality from cancer in Colombia, 1985-2008Epidemiology and registry of congenital heart disease in Costa Rica author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

ABREU, Mery Natali Silva  and  CAIAFFA, Waleska Teixeira. Influência do entorno familiar e do grupo social no tabagismo entre jovens brasileiros de 15 a 24 anos. Rev Panam Salud Publica [online]. 2011, vol.30, n.1, pp. 22-30. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892011000700004.

OBJETIVO: Estimar a prevalência do tabagismo em jovens brasileiros, analisando fatores individuais, familiares e do grupo social associados a esse hábito. MÉTODOS: Foram analisados dados de jovens de 15 a 24 anos vivendo em 17 capitais brasileiras e no Distrito Federal, obtidos pelo Inquérito Domiciliar sobre Fatores de Risco para Doenças Crônicas e Morbidade Referida realizado em 2002 e 2003 pelo Instituto Nacional do Câncer. Foram analisadas variáveis individuais (sexo, idade, escolaridade, consumo de álcool, autoavaliação de saúde, prática de atividade física, estar estudando), variáveis da família (idade e escolaridade do chefe da família e fumo do pai, da mãe e dos irmãos) e variáveis do grupo social (fumo do melhor amigo, da maioria dos amigos, ou do namorado). Para avaliar os fatores associados ao tabagismo foi utilizado o método de estimação generalized estimating equations (GEE). RESULTADOS: Considerando o efeito do plano amostral, a prevalência de tabagismo foi de 12,8%, variando de 6,8% em Aracaju a 24,1% em Porto Alegre. Como preditores do tabagismo foram observados o sexo masculino, maior idade, menor escolaridade, não estar estudando no momento da pesquisa, pior percepção de saúde e consumo de álcool. Foram associados ao tabagismo fatores relacionados ao fumo entre os pares (amigos/namorados) e características ligadas ao hábito de fumar entre membros da família (pai/mãe e irmãos). Houve um efeito da coorte de nascimento dos pais no tabagismo do jovem, com maior prevalência de tabagismo entre os jovens cujos pais e mães nasceram na década de 1930. CONCLUSÕES: Características individuais e a influência dos pares e da família mostraram-se relevantes para o fumo do jovem. A intensificação do diálogo entre adolescentes, escola, colegas, amigos e pais poderia gerar uma redução do consumo de substâncias entre os jovens.

Keywords : Tabagismo; adolescente; adulto jovem; características da família; comportamento social; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese