SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue6Variation of cervical cancer incidence in Latin America and the CaribbeanInfluenza among adults in Latin America, current status, and future directions: a consensus statement author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

Print version ISSN 1020-4989

Abstract

WESTPHAL, Glauco Adrieno et al. Análise da qualidade de vida após a alta hospitalar em sobreviventes de sepse grave e choque séptico. Rev Panam Salud Publica [online]. 2012, vol.31, n.6, pp. 499-505. ISSN 1020-4989.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892012000600008.

OBJETIVO: Descrever a repercussão da sepse grave e do choque séptico sobre a qualidade de vida após a alta hospitalar. MÉTODOS: Estudo controlado realizado em dois hospitais gerais de Joinville, Santa Catarina, Brasil, envolvendo pacientes internados com sepse grave ou choque séptico no período de agosto de 2005 a novembro de 2007. Os pacientes foram contatados por telefone entre junho e novembro de 2009. Os sobreviventes responderam ao Short Form-36, um questionário de qualidade de vida, dois anos após a alta. O questionário também foi respondido por um grupo controle composto de pessoas que habitavam o mesmo domicílio dos sobreviventes, sem internação recente e com idade mais próxima possível à do paciente. RESULTADOS: De 217 pacientes com sepse grave ou choque séptico, 112 (51,6%) sobreviveram à internação. A sobrevida pós-alta hospitalar foi de 41,02% em 180 dias, 37,4% após um ano, 34¡3% em 18 meses e 32,3% em dois anos. Trinta e seis sobreviventes responderam ao Short Form-36. Houve comprometimento da qualidade de vida dos sobreviventes (No. = 36) em relação ao grupo controle (No. = 36) nos domínios: capacidade funcional (59 ± 32 versus 91 ± 18; P < 0,002), vitalidade (48 ± 13 versus 59 ± 14; P < 0,008), saúde mental (48 ± 13 versus 59 ± 14; P < 0,03), dor (50 ± 26 versus 76 ± 16; P < 0,001), estado geral de saúde (53 ±18 versus 67 ± 13; P < 0,004), aspectos físicos (67 ± 45 versus 85 ± 34; P < 0,05) e aspectos sociais (70 ±28 versus 90 ± 16; P < 0,05). CONCLUSÕES: Sepse grave ou choque séptico podem resultar em comprometimento significativo da qualidade de vida, assim como limitar a probabilidade de sobrevida a longo prazo.

Keywords : Sepse; choque séptico qualidade de vida; mortalidade; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese