SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.32 issue1Usefulness for surveillance of hypertension prevalence studies in Latin America and the Caribbean: the past 10 yearsTuberculosis testing among populations with high HIV risk in Tijuana, Baja California, Mexico author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Panamericana de Salud Pública

On-line version ISSN 1680-5348
Print version ISSN 1020-4989

Abstract

PALMIER, Andréa Clemente et al. Indicadores socioeconômicos e serviços odontológicos em uma região brasileira desfavorecida. Rev Panam Salud Publica [online]. 2012, vol.32, n.1, pp.22-29. ISSN 1680-5348.  http://dx.doi.org/10.1590/S1020-49892012000700004.

OBJETIVO: Avaliar a associação entre proporção de exodontias, indicadores socioeconômicos e oferta de serviços odontológicos em uma região desfavorecida do Brasil. MÉTODOS: Um estudo ecológico foi realizado em 52 municípios do Estado de Minas Gerais, Brasil. Os indicadores socioeconômicos utilizados foram os critérios de alocação de recursos financeiros destinados à saúde, os índices de desenvolvimento humano municipal, de Theil e de Gini e as condições de saneamento. Em relação à oferta de serviços de saúde bucal, foram considerados o número de habitantes, o número de cirurgiões-dentistas residentes no município, o número de dentistas que trabalhavam no serviço público e o número de equipes de saúde bucal. A utilização de serviços foi avaliada pelos indicadores de saúde bucal preconizados pelo Pacto da Atenção Básica e pelo número de procedimentos realizados na atenção primária. As 17 variáveis avaliadas foram agrupadas em componentes. Analisou-se a relação entre esses componentes fatoriais e a variável dependente, proporção de exodontias. RESULTADOS: As variáveis foram agrupadas em seis componentes (condições socioeconômicas, desigualdades sociais, indicadores do Pacto da Atenção Básica, número de procedimentos realizados, razão dentistas:população, cobertura da Estratégia Saúde da Família) que explicaram, no conjunto, 73,5% da variância total. As desigualdades na distribuição de renda (P = 0,031) e a cobertura da Estratégia Saúde da Família (P = 0,015) tiveram significativamente maior peso para explicar a diferença na proporção de exodontias realizadas nos municípios estudados. CONCLUSÕES: Os fatores socioeconômicos e de organização dos serviços de saúde bucal explicam grande parte da mutilação dentária nessa região.

Keywords : Serviços de saúde bucal; assistência odontológica; desigualdades em saúde; fatores socioeconômicos; Brasil.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · Portuguese ( pdf )