SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue2The Geriatric Day-Care assistance mode: functional effects in a six month multidisciplinary health care programPopular knowledge related to back pain in northeastern Brazilian women author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Ciência & Saúde Coletiva

Print version ISSN 1413-8123

Abstract

ORTEGA, Francisco. Corporeidade e biotecnologias: uma crítica fenomenológica da construção do corpo pelo construtivismo e pela tecnobiomedicina. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2007, vol.12, n.2, pp. 381-388. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232007000200014.

O objetivo deste artigo é mostrar que o modelo de corpo oferecido pelas diferentes versões do construtivismo social possui uma surpreendente afinidade com o corpo construído pelas biotecnologias. Para ambos os discursos, o do construtivismo social e o da tecnobiomedicina, o corpo é uma construção e ambos insistem na sua total maleabilidade e acessibilidade, negando a sua materialidade. Portanto, o discurso construtivista não pode servir como instância crítica do discurso das biotecnologias, como pretendem seus defensores. Defende-se, por outro lado, que o corpo fenomenológico possui um potencial ético-emancipatório que pode servir de instância crítica do discurso biotecnológico.

Keywords : Construtivismo; Corporeidade; Biotecnologias; Fenomenologia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese