SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.13 suppl.2The onset of sexual activity in male adolescentsReflections about health and educational objects and physical environments author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Ciência & Saúde Coletiva

Print version ISSN 1413-8123

Abstract

PIRES, Cláudia Geovana da Silva  and  MUSSI, Fernanda Carneiro. Crenças em saúde para o controle da hipertensão arterial. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2008, vol.13, suppl.2, pp. 2257-2267. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232008000900030.

As crenças em saúde podem influenciar na adesão ao tratamento da hipertensão arterial. Estimar o percentual de crenças em saúde sobre barreiras e benefícios quanto às medidas de prevenção e controle da hipertensão arterial e conhecer os fatores sociodemográficos associados a essas crenças foi o objetivo deste estudo descritivo-exploratório, que adotou como referencial teórico o Modelo de Crenças em Saúde. Foi realizado em um centro de saúde em Salvador, com 106 adultos, autodeclarados negros e com diagnóstico médico de hipertensão arterial. Para a entrevista, utilizou-se uma Escala de Crenças em Saúde sobre treze comportamentos relacionados às medidas de prevenção e controle da doença. Para análise dos dados, utilizaram-se índices percentuais, freqüência de casos, escores e a razão de prevalência. Os testes estatísticos foram verificados no nível de 5% de significância. A análise global mostrou predomínio da categoria "crenças sobre benefícios" para doze comportamentos de saúde. Homens e mulheres perceberam diferentemente benefícios para esses comportamentos e constatou-se uma tendência à percepção de menos benefícios quanto às medidas de prevenção e controle da hipertensão arterial em estratos socioeconômicos menos favorecidos, adultos jovens e pessoas sem companheiro.

Keywords : Hipertensão; Fatores de risco; Adesão; Educação em saúde; Enfermagem.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese