SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue4The social experience of psychosis in the context of a Psychosocial Care CenterPrevalence of psychiatric disorders in juvenile offenders in the city of Rio de Janeiro (RJ, Brazil) author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Ciência & Saúde Coletiva

Print version ISSN 1413-8123

Abstract

MURAMOTO, Melissa Tieko  and  MANGIA, Elisabete Ferreira. A sustentabilidade da vida cotidiana: um estudo das redes sociais de usuários de serviço de saúde mental no município de Santo André (SP, Brasil). Ciênc. saúde coletiva [online]. 2011, vol.16, n.4, pp. 2165-2177. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011000400016.

Estudos sobre redes sociais demonstram que as relações têm impacto significativo na vida das pessoas. Quando associadas à população com transtorno mental, atuam como fator de proteção importante e gerenciador de recursos e suporte social. Entretanto, estudos apontam que pessoas com transtorno mental apresentam redes sociais empobrecidas e poucas relações significativas. Nesta perspectiva, esta pesquisa teve como objetivo caracterizar as redes sociais de usuários do NAPS II, em Santo André (SP). Realizada em 2006, a pesquisa qualitativa, orientada pela postura etnográfica, utilizou entrevistas por pautas, observação participante e caderno de campo. Os resultados apontaram que o grupo estudado possui rede social empobrecida; a trajetória de vida dos sujeitos está relacionada a esse empobrecimento, uma vez que as rupturas provocadas pelas situações de crise ou de institucionalização os retiram da rede de relações, colocando-os em situação de vulnerabilidade social. Buscou-se discutir a importância da intervenção nas relações e o papel dos serviços nesse processo.

Keywords : Saúde mental; Apoio social; Serviços comunitários de saúde mental; Vulnerabilidade; Transtornos mentais [reabilitação]; Terapia ocupacional.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese