SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue10Social forces and the communicative scenario in health education: the case of the growth and development program author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Ciência & Saúde Coletiva

Print version ISSN 1413-8123

Abstract

FERNANDES, Rosangela Torquato et al. Tecendo as teias do abandono: além das percepções das mães de bebês prematuros . Ciênc. saúde coletiva [online]. 2011, vol.16, n.10, pp. 4033-4042. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011001100008.

O objetivo foi analisar a rede de eventos envolvidos na intenção de abandono de bebês prematuros por suas mães. Pesquisa qualitativa realizada com 12 mães de prematuros internados na UTIN, do HUUMI. As técnicas foram entrevistas semiestruturadas e grupo focal realizados na internação e no ambulatório de seguimento. Amostra definida pelos critérios de saturação, a partir da repetição das falas. Utilizou-se análise de conteúdo na modalidade de análise temática. Resultados evidenciaram as dificuldades em ser mãe de prematuros e diversas formas de abandono em suas histórias de vida: abandono familiar, abandono social, abandono do companheiro que podem ter contribuído para a manifestação da intenção de abandono e/ou negligência materna. O abandono familiar materno foi evidenciado na infância, adolescência, na gravidez e no período de internação do bebê. Destacando-se a percepção do cuidado como obrigação materna, levando à construção do tipo idealizado de que boa mãe é a que cuida e não abandona. Redes de suporte podem empoderá-las facilitando a construção de vínculos e levando ao desejo de não abandonar. Conclui-se que existe uma rede de eventos e fenômenos sociais, familiares e políticos que contribuem para a intenção ou a efetiva realização do abandono. A mãe abandonada pode ser uma mãe abandonante.

Keywords : Abandono de bebês; Abandono infantil; Prematuridade.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese