SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue12International overview of psychiatric reformAdaptation of Critical Time Intervention for use in Brazil and its implementation among users of psychosocial service centers (CAPS) in the municipality of Rio de Janeiro author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Ciência & Saúde Coletiva

Print version ISSN 1413-8123

Abstract

RIBEIRO, José Mendes  and  INGLEZ-DIAS, Aline. Políticas e inovação em atenção à saúde mental: limites ao descolamento do desempenho do SUS. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2011, vol.16, n.12, pp. 4623-4634. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011001300011.

Analisamos a política brasileira de saúde mental quanto aos aspectos normativos, de demanda, de oferta e de financiamento. Concluímos que a sustentabilidade das inovações da reforma psiquiátrica depende de melhor financiamento e de integração dos serviços comunitários à rede de atenção primária, do desempenho geral do SUS e da redução de serviços exclusivos e autônomos na atenção primária. Existe elevada e crescente pressão de demanda medida em DALY e carga de doença. A redução dos leitos psiquiátricos observada acompanhou a redução sistêmica, porém com redução seletiva para as internações psiquiátricas. Os CAPS apresentam limites institucionais devido ao modelo adotado de administração pública direta e da capacidade de governo municipais. Dados secundários disponíveis revelam que: (i) o SUS tem poder quase monopsônico em serviços ambulatoriais e hospitalares em geral; (ii) os profissionais de saúde mental são predominantemente vinculados ao SUS; (iii) os serviços de saúde mental têm característica predominantemente extra-hospitalar; (iv) um número residual de CAPS dispõem de leitos diários; e (v) o financiamento federal para estas inovações é reduzido.

Keywords : Reforma psiquiátrica; Saúde mental; Atenção primária.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese