SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.16 issue12The invisibility of serodiscordance in care for people with HIV/AIDS author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Ciência & Saúde Coletiva

Print version ISSN 1413-8123

Abstract

VELOSO, Rejane Dias et al. Perfil epidemiológico do atendimento antirrábico humano em Porto Alegre, RS, Brasil. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2011, vol.16, n.12, pp. 4875-4884. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232011001300036.

As mordeduras animais são injúrias que se destacam pela possibilidade de transmissão da raiva, sendo esta uma doença com letalidade de 100%. O objetivo deste trabalho foi caracterizar o perfil epidemiológico do atendimento antirrábico humano pós-exposição e analisar a adequação de sua indicação. Foi realizado estudo transversal, tendo como fonte de dados a ficha de notificação do SINAN preenchida nos serviços de saúde pelos profissionais responsáveis pelo atendimento no segundo semestre de 2006. Entre os 2.223 casos investigados, 50,3% dos indivíduos eram do sexo masculino; a faixa etária com mais agressões foi a de 20 a 59 anos (47,6%); a forma de agressão responsável pela maior número de atendimentos foi a mordedura (87,4%) e 35,3% das agressões ocorreram nos membros inferiores. A espécie animal predominante foi a canina (91,7%). Em relação ao tratamento prescrito, 78,1% dos sujeitos receberam indicação de vacina e 6,4%, soro. Foram considerados como adequadamente indicados 96,2% dos tratamentos. Embora os tratamentos tenham sido corretamente prescritos, faz-se necessária a valorização da observação do animal agressor para diminuir o número de tratamentos dispensados.

Keywords : Raiva; Vigilância epidemiológica; Perfil epidemiológico.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese