SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue2Brazilian cases and the debate about risk communication and governance in areas contaminated by leadThe lack of information on Genetically Modified Organisms in Brazil author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Ciência & Saúde Coletiva

Print version ISSN 1413-8123

Abstract

GOMES, Maria José et al. Sensibilidade ao Látex e Dosagem de Anticorpos Específicos em Profissionais da Área da Saúde. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.2, pp. 351-358. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000200009.

O objetivo deste estudo foi verificar a ocorrência da reação de sensibilidade ao látex e realizar dosagem de anticorpos antilátex em profissionais dos cursos de odontologia, medicina e enfermagem da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), Vitória-ES, Brasil. Estudo observacional, transversal. A amostra intencional foi composta por 295 profissionais. A sensibilidade foi avaliada por meio de questionário estruturado e validado, e a presença de IgE-látex por meio da coleta de 10ml de sangue submetido a análise com emprego do sistema Immunocap-Pharmacia®. Os valores IgE-látex foram distribuídos em diferentes classes. Resultados: 22,4,% (n=66) apresentaram sensibilidade ao látex, classe V IgE latex (17,6-42 KUA\L); 77,6 % (n=229) sem sensibilidade, classe 0 IgE-látex (<0,35KUA\L). O teste de Fisher mostrou correlação estatística significativa (p<0,05) em relação às seguintes variáveis: gênero; atopia; eczema nas mãos; alergia a medicamento; doença crônica; uso de anti-inflamatório; cirurgias anteriores. Conclusão: Observou-se valores positivos de IgE-látex nos profissionais com sensibilidade ao látex, sugerindo a necessidade de adoção de medidas profiláticas para a prevenção e ou adequação do ambiente de trabalho, preservando a saúde destes trabalhadores.

Keywords : Saúde do trabalhador; Sensibilidade ao látex; Imunologia.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese