SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 issue9Quality assessment of the Website for Eating Disorders: a systematic review of a pending challengeThe contracting of teaching hospitals in the Brazilian Unified Health System author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Ciência & Saúde Coletiva

Print version ISSN 1413-8123

Abstract

DUMITH, Samuel de Carvalho et al. Insatisfação corporal em adolescentes: um estudo de base populacional. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.9, pp. 2499-2505. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000900030.

O propósito deste estudo foi avaliar a insatisfação corporal em adolescentes e explorar diferenças conforme sexo, nível econômico e índice de massa corporal. Foram estudados 4.325 indivíduos de 14 a 15 anos da cidade de Pelotas, Brasil. A insatisfação corporal foi avaliada comparando a imagem desejada com a imagem percebida, de acordo com escala de silhuetas de Tiggemann e Wilson-Barret. O estado nutricional foi categorizado conforme proposto pela Organização Mundial da Saúde, enquanto o nível socioeconômico foi avaliado segundo classificação da Associação Brasileira de Empresas de Pesquisas. Verificou-se que 27,6% dos adolescentes estavam acima do peso. A insatisfação corporal, avaliada pela escala de silhuetas, atingiu 51,0% dos meninos e 65,6% das meninas. O nível econômico e o estado nutricional estiveram associados com o desfecho. A maioria dos adolescentes com excesso de peso desejava ter uma silhueta menor do que a percebida. O nível econômico modificou o efeito do estado nutricional sobre a insatisfação corporal. Adolescentes das classes econômicas mais altas fora do peso ideal mostraram maior insatisfação corporal do que os mais pobres e, independente do nível econômico, as meninas estão mais insatisfeitas com o excesso de peso e os meninos com a magreza.

Keywords : Imagem corporal; Percepção de peso; Índice de massa corporal; Adolescente.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese