SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.17 número12Self-reported health status in adolescents, adults and the elderlyBeliefs and behavior patterns of individuals with coronary artery disease índice de autoresíndice de materiabúsqueda de artículos
Home Page  

Servicios Personalizados

Articulo

Indicadores

Links relacionados

  • No hay articulos similaresSimilares en SciELO

Compartir


Ciência & Saúde Coletiva

versión impresa ISSN 1413-8123

Resumen

VELASQUEZ-MELENDEZ, Gustavo et al. Tendências da frequência do consumo de feijão por meio de inquérito telefônico nas capitais brasileiras, 2006 a 2009. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.12, pp. 3363-3370. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012001200021.

Analisar a tendência da frequência do consumo do feijão nos anos de 2006 a 2009 nas capitais brasileiras. Trata-se de uma série histórica utilizando a base de dados do Vigitel de todas as capitais brasileiras. O consumo de feijão foi descrito por meio da frequência relativa e a tendência foi avaliada utilizando-se regressão de Poisson. O consumo de feijão cinco ou mais vezes por semana variou de 71,85% (2006) a 65,79 (2009). Na maior faixa de frequência de consumo ao longo de todo o período estudado estão incluídas as capitais Goiânia, Belo Horizonte, Palmas, Cuiabá e Brasília. As pessoas com IMC na categoria adequado/baixo peso apresentaram as maiores frequências de consumo em relação aos indivíduos com sobrepeso e obesidade. Foi observada tendência significativa de redução do consumo regular de feijão segundo ano de realização da pesquisa, exceto para a categoria de idade entre os 45 e 54 anos. Ocorreu redução significativa da frequência do consumo do feijão pela população brasileira e a adoção de políticas de monitoramento e incentivo do consumo é necessária em função dos benefícios apresentados pela leguminosa.

Palabras llave : Consumo de feijão; Inquérito telefônico; Tendência.

        · resumen en Inglés     · texto en Portugués     · pdf en Portugués