SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.10 issue3Violence during pregnancy among public health care users in the Greater São Paulo area: prevalence and associated factorsAids and aging: characteristics of cases aged 50 years or more in the State of Pernambuco, from 1999 to 2000 author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790X

Abstract

CALVET, Guilherme Amaral et al. Tendências temporais observadas em uma coorte de gestantes infectadas pelo HIV acompanhadas no Rio de Janeiro de 1996 a 2004. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2007, vol.10, n.3, pp. 323-337. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2007000300004.

OBJETIVOS: Descrever as tendências temporais nas características sociodemográficas, imunológicas e virológicas e as das condutas utilizadas para reduzir o risco da transmissão mãe-filho do HIV. MÉTODOS: Estudo de coorte retrospectivo em uma instituição de saúde terciária no Rio de Janeiro de janeiro de 1996 a dezembro de 2004. A análise utilizou a estratificação em três períodos de tempo: 1996-1998 (P1), 1999-2001 (P2) e 2002-2004 (P3). RESULTADOS: Em 9 anos, 622 gestações foram acompanhadas. As complicações foram: mortalidade materna 0,3%, natimortos 2,5%, abortos 0,6%, mortalidade neonatal 1,1%, prematuridade 9,9%, baixo peso ao nascer (BPN) 16,5%, malformações congênitas 2,2%. O número de gestantes HIV positivo triplicou ao longo do tempo, refletindo o aumento da prevalência da doença e a melhor identificação das pacientes. O diagnóstico da infecção pelo HIV antes da gestação aumentou de 30% em P1 para 45% em P3. A proporção de gestantes recebendo o tratamento combinado potente aumentou de zero em P1 para 88% em P3 com uma tendência significativa a ter uma carga viral abaixo do limite de detecção no parto nos últimos anos apesar de uma maior proporção de pacientes com doença mais avançada. O índice de cesarianas eletivas aumentou de 35% em P1 para 48% em P3. A taxa de transmissão perinatal global foi de 2,4% caindo de 3,5% em P1 para 1,6% em P3. Os desfechos neonatais tenderam a permanecer constantes ou a melhorar ao longo do tempo. Um discreto aumento dos índices de BPN e de malformações congênitas foi observado. CONCLUSÕES: Ao longo do período de estudo aumentou a proporção de gestantes HIV positivo com doença mais avançada e com padrão socioeconômico mais baixo. Por outro lado, a melhora da abordagem terapêutica dos pacientes infectados pelo HIV, associada a uma maior detecção de casos e maior acesso ao tratamento, resultou em uma redução da taxa de transmissão igualando-se à observada em países desenvolvidos com melhora concomitante de outros desfechos.

Keywords : Transmissão materno-infantil do HIV; Terapia anti-retroviral na gestação; Estudo de coorte de gestantes; HIV; Aids; Brasil.

        · abstract in English     · text in English     · pdf in English