SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue4Knowledge and attitudes of healthcare workers towards gender based violenceMobile pre-hospital care in Fortaleza, Ceará: the vision of professionals involved author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790X

Abstract

VASCONCELOS, Maria Estrella L.; FONSECA, Maria J. M.; ROZENFELD, Suely  and  ACURCIO, Francisco A.. Acurácia de informações sobre classes de medicamentos obtidas com questionário postal aplicado a idosos - Rio de Janeiro, RJ. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2009, vol.12, n.4, pp. 578-590. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2009000400008.

OBJETIVOS: verificar a confiabilidade e a validade das informações sobre medicamentos obtidas em questionário postal, respondido por idosos, sendo a entrevista face a face o padrão-ouro. MÉTODOS: estudo seccional (Perfil de Utilização de Medicamentos por Aposentados Brasileiros), onde foram utilizadas duas abordagens (postal e domiciliar) para coleta de informações de aposentados pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) com sessenta anos de idade ou mais. Foram utilizadas também as estatísticas kappa (simples (k), ajustado (PABAK) e ponderado), índices de correlação intra-classe, indicadores de sensibilidade e especificidade, e o gráfico de Luiz et al. RESULTADOS: 234 idosos (M = 42%; F = 58%) responderam às duas abordagens (média = 71,7 anos). A concordância entre postal e entrevista domiciliar foi excelente (k = 0,94) para hipoglicemiantes; muito boa (k = 0,83-0,82) para inibidores da enzima conversora de angiotensina e anti-hipertensivos; boa (k = 0,71) para diuréticos; e razoável (k = 0,47) para antiinflamatórios não esteróides. A concordância foi boa (k = 0,61) para o número total de medicamentos usados. A validade da abordagem postal foi elevada, às vezes total, para os fármacos empregados no tratamento do diabetes (sensibilidade e especificidade = 100%), seguidos dos anti-hipertensivos. Os menores valores obtidos foram para antiinflamatórios não esteróides (sensibilidade = 64%; especificidade = 88%). CONCLUSÃO: a abordagem postal pode ser usada para se obter informações acuradas sobre classes de medicamentos usados por população com idade igual ou superior a 60 anos, considerando idosos com perfil social semelhante ao dos beneficiários do INSS.

Keywords : Confiabilidade; Validade; Estudos de concordância; Utilização de medicamentos; Serviços de saúde para idosos; Aposentados; Questionário postal; Entrevista face a face; Inquérito postal; Estudos seccionais.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese