SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue4Accuracy of drug class information obtained from a postal questionnaire to elderly respondentsPrevalence of musculoskeletal pain among teachers author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790X

Abstract

SILVA, Juliana Guimarães e et al. Atendimento pré-hospitalar móvel em Fortaleza, Ceará: a visão dos profissionais envolvidos. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2009, vol.12, n.4, pp. 591-603. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2009000400009.

Com o objetivo de descrever variáveis sociodemográficas, profissionais e operacionais das diferentes categorias envolvidas no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, bem como a percepção destas quanto à adequação do serviço oferecido às diretrizes da Política Nacional de Atenção às Urgências, foi realizado um estudo transversal, mediante um questionário autoaplicável, em 2007/2008. Os 89 pesquisados apontaram comprometimento da estrutura física (60,7%); escassez de materiais (82,0%); incipiência de recursos humanos (37,1%); mau estado de conservação e número insuficiente de ambulâncias (67,4%). 98,9% admitiram que há integração com outros serviços, com diferença estatística entre as categorias profissionais (p = 0,037). A terceirização predominou entre 71,4% dos médicos e 84,2% dos enfermeiros (p < 0,001). A capacitação específica foi confirmada por 79,8% e a atualização por 88,8% dos profissionais. A média de tempo de resposta total foi de 29 minutos (dp ± 14,8) e 65,2% afirmaram conhecer a política. Este estudo evidenciou que o pré-hospitalar é um serviço com problemas estruturais e de planejamento, nos quais se destacaram a precariedade das condições de trabalho e a fragilidade dos vínculos.

Keywords : Assistência Pré-Hospitalar; Serviços Pré-Hospitalares; Emergências; Políticas Públicas de Saúde.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese