SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.12 issue4Prevalence of musculoskeletal pain among teachersValidity and reliability of self-reported weight and height measures for the diagnoses of adolescent's nutritional status author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790X

Abstract

KUHNEN, Mirian et al. Tabagismo e fatores associados em adultos: um estudo de base populacional. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2009, vol.12, n.4, pp. 615-626. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2009000400011.

OBJETIVO: Estimar a prevalência de tabagismo e fatores associados em adultos com idade entre 20 e 59 anos. MÉTODOS: Estudo transversal de base populacional conduzido em uma amostra de 2.022 indivíduos residentes na zona urbana de uma cidade de médio porte do sul do Brasil. Realizaram-se entrevistas domiciliares e foram coletadas informações sobre aspectos socioeconômicos, demográficos, condições auto-referidas de saúde, uso de serviço médico e odontológico, auto-avaliação de saúde, problemas com álcool, estado nutricional e níveis pressóricos. Consideraram-se fumantes os que relataram consumir nos últimos trinta dias qualquer quantidade de fumo. Nas análises bivariadas e multivariada calcularam-se as razões de prevalências (RP) por meio da regressão de Poisson. RESULTADOS: A prevalência global de tabagismo foi de 30,1% (IC 95%: 27,8; 32,3). As variáveis associadas à maior prevalência de tabagismo na análise multivariada foram: renda mais baixa (RP = 1,49; IC 95%: 1,26; 1,77), escolaridade menor que oito anos (RP = 2,07; IC 95%: 1,68; 2,56), relatar problemas com álcool (RP = 1,42; IC 95%: 1,17; 1,73), não utilizar o serviço médico no último ano (RP = 1,21; IC 95%: 1,04; 1,41) e auto-avaliar a saúde bucal de forma negativa (RP = 1,28; IC 95%: 1,09; 1,50). Condições auto-referidas de saúde associadas ao tabagismo foram: catarro (RP = 2,07; IC 95%: 1,83; 2,35), chiado no peito (RP = 1,45, IC 95%: 1,20; 1,75), falta de ar (RP = 1,41 IC 95%: 1,19; 1,66) e a eutrofia (RP = 1,57, IC 95%: 1,36; 1,80). CONCLUSÃO: A prevalência de tabagismo na população foi elevada. Políticas públicas são necessárias para diminuir a prevalência e morbidade do tabagismo considerando-se a desigual distribuição dos eventos entre os estratos populacionais.

Keywords : Tabagismo; Estudo epidemiológico; Prevalência.

        · abstract in English     · text in Portuguese     · pdf in Portuguese