SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue4Patterns of antiretroviral therapy adoption by the Brazilian public health systemThe satisfaction with surgical sterilization provision among the users of the unified health system in a city of São Paulo state author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790X

Abstract

GOMES, Márcia Andréa Costa; FERREIRA, Adalgisa de Sousa Paiva; SILVA, Antonio Augusto Moura da  and  SOUZA, Eliane Rabelo de. Hepatite A: soroprevalência e fatores associados em escolares de São Luís (MA), Brasil. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2011, vol.14, n.4, pp. 548-555. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2011000400002.

OBJETIVOS: Estimar a prevalência de anticorpos contra o vírus da hepatite A (antiVHA-IgG) em escolares de 7 a 14 anos de escolas públicas e privadas e identificar fatores demográficos, socioeconômicos e sanitários associados à prevalência de antiVHA-IgG. MÉTODOS: Estudo soroepidemiológico para detecção de antiVHA-IgG, de abril de 2002 a abril de 2004, em 462 escolares de São Luís, com idades compreendidas entre 7 e 14 anos, do ensino fundamental. Participaram 30 escolas aleatoriamente selecionadas, com probabilidade proporcional ao número de alunos matriculados, sendo 23 públicas e 7 privadas. Os dados foram obtidos por meio de questionário estruturado. Para se identificar variáveis independentemente associadas à prevalência do antiVHA-IgG, foi realizada análise de regressão de Poisson múltipla, sendo estimadas as RPs ajustadas e respectivos intervalos de confiança de 95%. Somente permaneceram no modelo final aquelas variáveis associadas com a prevalência da hepatite A com p < 0,10. Foi adotado o nível de significância de 0,05 (α = 0,05). RESULTADOS: A prevalência de antiVHA-IgG foi de 64%, sendo de 71,5% nas escolas públicas e de 36,5% nas privadas. Após análise multivariável, idade de 11 a 14 anos, mais de uma pessoa por dormitório e menos de dois banheiros por domicílio foi associada a maiores prevalências de antiVHA-IgG. Maior escolaridade dos pais esteve associada à menor prevalência de antiVHA-IgG. CONCLUSÕES: A hepatite A é endêmica nos escolares de São Luís, com taxa de prevalência semelhante àquela encontrada em outras regiões do país com condições socioeconômicas e sanitárias similares. Fatores historicamente associados à maior prevalência da hepatite A foram também identificados nesta população.

Keywords : Hepatite A; Prevalência; AntiVHA-IgG; Escolares; Inquérito soroepidemiológico.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese