SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.14 issue4Pregnancy outcomes in contaminated areas, SP, BrazilAmbulatory care utilization in the past 15 years: Comparison between two population-based studies author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista Brasileira de Epidemiologia

Print version ISSN 1415-790X

Abstract

SANTOS, Kleber dos; KUPEK, Emil; CUNHA, Jane Cléia Cardoso Bittencourt  and  BLANK, Vera Lúcia Guimarães. Absenteísmo-doença, modelo demanda-controle e suporte social: um estudo caso-controle aninhado em uma coorte de trabalhadores de hospitais, Santa Catarina, Brasil. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2011, vol.14, n.4, pp. 609-619. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2011000400008.

O objetivo do estudo foi identificar a contribuição do Modelo Demanda-Controle (MDC) e do suporte social para duração do absenteísmo-doença segundo Licenças para Tratamento de Saúde (LTS) nos trabalhadores de hospitais (servidores públicos) da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina (SES/SC), Brasil. Entre as secretarias deste estado, a SES/SC tem a segunda maior frequência de LTS, com destaque nos hospitais. Este é um estudo caso-controle aninhado em uma coorte de trabalhadores de hospitais da SES/SC, com acompanhamento entre 01/07/2008 e 30/06/2009. Os casos foram aqueles que apresentaram LTS nesse período, os critérios de pareamento foram sexo, faixa etária e setor de trabalho. O desfecho foi o total de dias de LTS, as variáveis de exposição foram MDC e o suporte social do supervisor e do colega. Utilizou-se dados primários e secundários, nas análises a regressão Zero-inflado Binomial Negativa, e as variáveis socioeconômicas e ocupacionais nos ajustes. O banco de dados para as análises teve 425 (144 casos; 281 controles) participantes. O baixo suporte do colega aumentou a expectativa de dias de LTS em 2,04 (IC95%: 1,05-3,93), unido ao trabalho de baixa exigência aumentou 2,68 (IC95%: 1,37-5,27) e ao de alta exigência (iso-strain) 78% (IC95%: 1,02-3,12) mais do que o MDC com alto suporte do colega. Este estudo mostrou a importância do suporte do colega sobre a duração absenteísmo-doença, e auxiliou conjeturar que a variável tempo nos trabalhadores de hospital leva a adaptação às exigências das tarefas e a monotonia. Intervenções no relacionamento entre os trabalhadores provavelmente diminuirão a duração de LTS.

Keywords : Colega de trabalho; Servidor público; Interação; Confundidores; Trabalho de baixa exigência; Modelo de contagem.

        · abstract in English     · text in English | Portuguese     · pdf in English | Portuguese