SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número2Câncer nos Açores: primeiros resultados de um registro oncológico de base populacional recentemente criadoMortalidade de crianças por acidente de trânsito segundo região geográfica : Brasil, 1997 a 2005 índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Page  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Brasileira de Epidemiologia

versão impressa ISSN 1415-790X

Resumo

GOES, Marco Aurélio de Oliveira; MELO, Cláudia Moura de  e  JERALDO, Verônica de Lourdes Sierpe. Série temporal da leishmaniose visceral em Aracaju, estado de Sergipe, Brasil (1999 a 2008): aspectos humanos e caninos. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2012, vol.15, n.2, pp. 298-307. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2012000200007.

INTRODUÇÃO: Considerada doença negligenciada pela OMS, a Leishmaniose visceral (LV) tem se expandido e urbanizado, sendo sua transmissão e expansão associadas a diversos fatores. OBJETIVO: Avaliar aspectos epidemiológicos da LV no município de Aracaju/SE, por meio de estudo retrospectivo da série histórica de LV humana e canina no período de 1999-2008. MÉTODOS: Foram utilizados dados secundários do SINAN para os casos humanos, e o resultado dos inquéritos caninos e atendimentos da demanda passiva do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ). RESULTADOS: Foram notificados 192 casos autóctones de LV humana, sendo 63,5% do gênero masculino. Crianças entre 1 e 4 anos foram mais acometidas (29,2%), seguidas de adultos entre 20-29 anos (15,6%) e de crianças entre 5-9 anos (15,1%). A letalidade geral foi de 8,9%, sendo mais acentuada em pessoas entre 60 a 69 anos (60%); 32,3% dos casos autóctones realizaram sorologia para HIV, com positividade de 6,9%. A confirmação laboratorial foi realizada principalmente mediante a imunofluorescência indireta isolada (71,1%). Dos 58.161 cães que realizaram sorologia a positividade foi de 5,4%, sendo 87,0% dos inquéritos realizados anualmente pelo CCZ, com uma positividade de 4,4%. Dos 7.501 cães trazidos ao CCZ por diversas queixas, o exame sorológico foi reagente em 12,0%. CONCLUSÃO: Os dados denotam o caráter endêmico da LV no município, mostrando a necessidade de ações que permitam a diminuição do risco para a população, principalmente aquela onde a incidência e a letalidade são maiores, como melhorias no diagnóstico da LV, assim como na co-infecção com HIV e no monitoramento da população canina, entre outros.

Palavras-chave : Leishmaniose visceral; Perfil epidemiológico; Urbanização; Doenças concomitantes; Zoonose; Letalidade.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês