SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.15 número3Resultados do monitoramento dos Fatores de risco e Proteção para Doenças Crônicas Não Transmissíveis nas capitais brasileiras por inquérito telefônico, 2008Fatores associados a padrões alimentares em adolescentes: um estudo de base escolar em Cuiabá, Mato Grosso índice de autoresíndice de assuntospesquisa de artigos
Home Page  

Serviços Personalizados

Artigo

Indicadores

Links relacionados

  • Não possue artigos similaresSimilares em SciELO

Compartilhar


Revista Brasileira de Epidemiologia

versão impressa ISSN 1415-790X

Resumo

BERNARDO, Carla de O.; PUDLA, Kátia J.; LONGO, Giana Z.  e  VASCONCELOS, Francisco de A. G. de. Fatores associados ao estado nutricional de escolares de 7 a 10 anos: aspectos sociodemográficos, de consumo alimentar e estado nutricional dos pais. Rev. bras. epidemiol. [online]. 2012, vol.15, n.3, pp. 651-661. ISSN 1415-790X.  http://dx.doi.org/10.1590/S1415-790X2012000300018.

OBJETIVO: Estimar a prevalência de sobrepeso/obesidade em escolares e investigar sua associação com o estado nutricional dos pais, fatores sociodemográficos e de consumo alimentar. MÉTODO: Estudo transversal realizado com 1.223 escolares de 7 a 10 anos de Florianópolis, SC. Foram coletados dados socioeconômicos e medidas antropométricas autorreferidas dos pais, e medidas antropométricas diretas e de consumo alimentar do dia anterior dos escolares. O diagnóstico nutricional dos escolares foi definido a partir do Índice de Massa Corporal (IMC) para idade e sexo de acordo com dados de referência da Organização Mundial de Saúde (2007) e o dos pais segundo os pontos de corte do IMC também da Organização Mundial de Saúde (1995). Realizou-se análise bivariada e multivariada por meio da regressão de Poisson. RESULTADOS: Prevalência de sobrepeso/obesidade de 36,2% nos meninos e 32,7% nas meninas. Nos pais e mães a prevalência foi de, respectivamente, 56,3% e 27,5%. Dos fatores investigados, no modelo final permaneceram associados ao sobrepeso/obesidade nos escolares o estado nutricional das mães (p = 0,001) e dos pais (p = 0,050). A prevalência de sobrepeso/obesidade foi 1,58 vezes maior em escolares com mães e 1,41 vezes maior em escolares com pais com sobrepeso/obesidade, quando comparados a mães e pais sem o problema. CONCLUSÃO: Observou-se elevada prevalência de sobrepeso/obesidade nos escolares, e esta se associou ao estado nutricional de pais e mães. Isso evidencia a necessidade de ações de prevenção do ganho excessivo de peso ainda na infância que atuem também no ambiente familiar do escolar, a fim de reduzir a obesidade neste grupo populacional.

Palavras-chave : Avaliação nutricional; Sobrepeso; Obesidade; Relações pais-filho; Estudantes; Consumo alimentar.

        · resumo em Inglês     · texto em Português | Inglês     · pdf em Português | Inglês