SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 issue2Vaccinal condition of the student population of the S. Paulo University author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Rev. Saúde Pública vol.11 n.2 São Paulo Jun. 1977

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101977000200001 

ARTIGO ORIGINAL

 

Objetivos operacionais e eficiência da aprendizagem

 

Operational objectives and effectiveness of learning

 

 

João Alvécio Sossai

Do Departamento de Prática de Saúde Pública da Faculdade de Saúde Pública da USP – Av. Dr. Arnaldo, 715 – São Paulo, SP – Brasil

 

 


RESUMO

Foi verificado em que medida a aprendizagem pode ser significativamente influenciada pela informação aos estudantes antes do ensino, sobre o que é esperado deles como resultado do ensino. Os sujeitos que participaram deste estudo eram alunos de 4 classes de 5a série do 1º Grau. Dos 140 sujeitos, 69 de duas classes constituiram o grupo experimental (GE) e 71 de duas outras classes constituiram o grupo de controle (GC). Os sujeitos do GE receberam objetivos operacionais redigidos claramente enquanto que os do GC não receberam nenhuma informação sobre objetivos. Foram comparados os GE e GC como um todo, os GE e GC de nível socio-econômico alto e baixo, os GE e GC com notas altas e baixas, levando em conta, de um lado, mudanças em conhecimentos, atitudes e práticas e, de outro, mudanças apenas em conhecimentos. Embora os GE apresentaram consistentemente maior aprendizagem do que os GC, os resultados não foram conclusivos. Quando se comparou os diferentes grupos, observou-se que diferenças significativas na aprendizagem ocorreram em alguns, mas distribuídas ao acaso.

Unitermos: Ensino, objetivos educacionais. Ensino, objetivos operacionais. Aprendizagem.


ABSTRACT

The purpose of this study is to provide data on whether student achievement can be influenced significantly by providing students, before instruction, information on what is expected of them as an outcome of instruction. The Ss were selected from four fifth-grade classes of the elementary course. Of the 140 Ss, 69 from two classes were assigned to experimental group (EG) and 71 from two other classes were assigned to the control group (CG). The Ss of EG received precisely stated behavioral objectives while SS of CG didn't receive any information about objectives whatsoever. EG and CG as a whole, high and low socio-economic EG and CG, high and low grades EG and CG were compared taking into account changes in knowledge, attitudes and practices on the one hand, and changes only in knowledge on the other hand. Although EGs consistently showed grater achievement than CGs, the results were not conclusive. Significant differences in achievement were observed at random when different groups were considered.

Uniterms: Teaching, educational objectives. Teaching, operational objectives. Learning.


 

 

INTRODUÇÃO

A determinação daquilo que se pretende com a educação é um problema que sempre interessou os responsáveis pela orientação dos mais jovens. Enquanto esta questão estava circunscrita à esfera do lar e da família, não apresentava maiores preocupações para os diversos grupos sociais como ocorre em grande parte até hoje. À medida que parte considerável do papel educativo da família e dos grupos de referência primários foi sendo transferida para o Estado ou para as organizações formais (escolas), a determinação dos objetivos da educação passou a ser preocupação de filósofos e educadores. Aquilo que era pretendido pela Escola em relação a seus alunos passou a ter relação com o destino de um país ou nação.

Com o desenvolvimento da tecnologia e com a crescente modificação de toda a estrutura social, novos valores surgiram exigindo mudanças sucessivas do sistema de ensino dos diversos países. Enquanto os ideais da educação medieval eram voltados para valores humanistas, de ordem filosófica e religiosa, uma sociedade tecnocrata preocupa-se com a formação do homem eficiente, que produza o máximo com o mínimo de esforço. Enquanto os ideais humanísticos se constituiam em algo difícil de ser definido, a adaptação ao mundo das máquinas refere-se a coisas exatas e mensuráveis.

Diante desta revolução drástica na sociedade e que se evidenciou principalmente na segunda metade deste século, modificações profundas tiveram que ser introduzidas nas organizações educacionais tendo em vista as novas exigências de uma sociedade altamente industrializada.

Como não poderia deixar de ser, o início desse processo de modificação deveria se iniciar pela redefinição dos objetivos da educação. A preocupação agora é a de educar o homem para um mundo onde predominam a mecanização e a automação, para um mundo que exige alto nível de especializa&