SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.22 issue2Biting activity of Aedes scapularis (Rondani) and Haemagogus mosquitoes in Southern Brazil (Diptera: Culicidae) author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Rev. Saúde Pública vol.22 n.2 São Paulo Apr. 1988

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101988000200002 

NECROLÓGIO NECROLOGY

 

Dr. Walter Belda (1924-1987)

 

 

Manuel Fernando Queiroz dos Santos Júnior

Departamento de Epidemiologia — FSP/USP

 

 

 

Walter Belda, 63 anos, Médico Dermatologista e Sanitarista, Livre Docente pelo Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo e responsável pela Área de Dermatologia Sanitária, foi um líder, um estudioso por vocação, portador de uma invejável hierarquia científica.

Nascido aos 20 dias do mês de junho de 1924 na cidade Paulista de Moji das Cruzes, era filho de João Belda e de D. Tereza da Silva Belda.

Formado na Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, em 1952, liderou o Centro Acadêmico "Oswaldo Cruz" (CAOC), tendo sido seu orador oficial.

Foi presidente do Centro Acadêmico Emílio Ribas da Faculdade de Saúde Pública e representante do corpo discente junto ao Conselho Universitário da Universidade de São Paulo.

Sua carreira universitária teve início como Assistente extranumerário da Clínica de Dermatologia e Sifiligrafia da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, tendo ingressado como Auxiliar de Ensino na Cátedra de Venereologia e Leprologia da Faculdade de Higiene e Saúde Pública, liderada pelo Dr. José Maria Gomes. Participou de inúmeros inquéritos epidemiológicos sobre Doenças Venéreas em áreas de meretrício da Capital e em operários.

Seu primeiro trabalho publicado, juntamente com o Dr. José Martins de Barros, na Rev. Med., 35(199): 143, 1951, remonta ao período da introdução da penicilina "O tratamento da sífilis pela Penicilina em solução aquosa ministrada em intervalos de 4 a 8 h associada a injeções de Arsênico e Bismuto".

Em 1958 tornou-se Mestre em Saúde Pública pela Faculdade de Higiene e Saúde Pública.

Manteve intensa atividade didática e profissional dedicada à Dermatologia Sanitária.

A Hanseníase, as Doenças Sexualmente Transmissíveis, os estudos epidemiológicos e a educação em saúde, constituíram seus temas preferidos e que o tornaram conhecido no Brasil e no exterior.

Exerceu várias funções acadêmicas, desde instrutor, auxiliar de ensino, assistente, colaborador, assistente doutor, professor titular de Dermatologia e de Medicina Preventiva nas Faculdade de Medicina de Catanduva, Bandeirante de Medicina e Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Campinas, além de Professor Livre Docente pela Faculdade de Ciências Médicas de Santos e pela Medicina da Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Em maio de 1987, defende a tese "Hanseníase Indiferenciada. Importância na Localização dos Focos Mantenedores da Endemia no Período de 1960-1974 no Estado de São Paulo", obtendo o título de Professor Livre Docente do Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.

Participou como membro titular de 70 Bancas Examinadoras de Bacharelandos, Mestrado, Doutorado e Livre Docência.

Foi fundador de diversas entidades, como a Liga de Combate a Tuberculose, do Colégio de Hansenologia dos Países Endêmicos.

Durante o XV Congresso Brasileiro de Urologia em 1975, juntamente com os Drs. Corintho Santos e Altino Cattapan, criaram a UNIÃO Brasileira contra as Doenças Venéreas, célula mater da UNION Latino Americana contra las Enfermedades de Transmision Sexual (ULACETS).

Foi Redator da Revista Hansenologia Internacionalis, Editor do Boletin Informativo de la Union, membro da Comissão de Publicações da Revista de Saúde Pública, membro do Conselho Editorial da Revista Brasileira de Clínica e Terapéutica, da Revista Hansenologia Internacionalis e da Revista da Sociedade Fluminense de Medicina e Cirurgia e Membro Consultante da Revista da Associação Médica Brasileira e da Revista de Saúde Pública.

Participou do Conselho Editorial de Revistas Estrangeiras: Sexually Transmitted Disease, o Boletin Chileno de Enfermedades de Transmision Sexual e Revista Íbero Latino Americana de Enfermedades de Transmision Sexual.

A lista de suas contribuições científicas é vasta, num total de 190, das quais 157 artigos, 19 capítulos de livros e 14 editoriais.

Recebeu o Prêmio Nacional de Hansenologia "Orestes Diniz" em 1971 e 1982; o Prêmio Nacional de Hansenologia "Heráclides de Souza Araújo", em 1974, e o Prêmio Nacional de Hansenologia "Nelson de Souza Campos'', em 1978.

Presidiu o 4.° Congresso Latino Americano sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis em Salvador — Bahia.

Era Membro da Comissão Nacional de Controle da SIDA, junto ao Ministério da Saúde e Coordenador da Comissão de Implantação do Programa de Doenças Sexualmente Transmissíveis junto a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo.

Não media esforços ou sacrifícios em participar de eventos, de uma reunião a um Congresso, cortava o Território Nacional como um Bandeirante incansável.

Em setembro liderou a representação do Brasil no 6.° Congresso Latino Americano contra as Enfermedades de Transmision Sexual em Guayaquil — Equador, onde recebeu o Título de Professor Emérito.

No dia 17 de setembro de 1987 apresentou o tema "Estado Atual de las Enfermedades de Transmision Sexual" visivelmente abatido, mas irradiando serenidade e paz, suas palavras embebeciam a platéia.

Retornando ao Brasil, inscreveu-se para o Concurso de Professor Adjunto na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo, não chegando a concorrer ao cargo, pois veio a falecer na tarde de 4 de outubro de 1987.

O exemplo de Dr. Belda jamais será esquecido, e seu trabalho terá continuidade. Tive o privilégio de poder tê-lo acompanhado nestes últimos 15 anos, ainda como aluno e esta convivência só pôde ampliar minha admiração a esta pessoa sábia, um mestre humilde de invejável capacidade de semear.