SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue4Research on social support and health: current status and new challengesLead reference values in the blood of the urban population author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Rev. Saúde Pública vol.31 n.4 São Paulo Aug. 1997

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101997000400013 

Nota Epidemiológica

 

Características das pessoas envolvidas em acidentes com veículos de duas rodas

Characteristics of people involved in accidents with two-wheel-vehicles

 

Roberto M. Gonçalves, Andy Petroianu e Jairo R.F. Júnior
Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (FM/UFMG). Belo Horizonte, MG - Brasil (R.M.G., J.R.F.J.), Departamento de Cirurgia da FM/UFMG

 

 

INTRODUÇÃO

Além do uso maciço de motocicletas por empresas de prestações de serviços, a bicicleta voltou a ser uma forma de lazer nas grandes cidades. Esses fatores trazem preocupação quanto ao aumento do risco de acidentes envolvendo tais veículos e à gravidade das lesões em conseqüência da pouca segurança oferecida aos condutores. Dada a importância em se conhecer as características dessas ocorrências, e que possam contribuir para sua prevenção, decidiu-se estudar todos acidentes registrados em Belo Horizonte, Minas Gerais, e que tiveram vítimas relacionadas a esse tipo de veículo durante o ano de 1995.

A frota de motocicletas em Belo Horizonte em 2 janeiro de 1996 era de 37.815 veículos, enquanto 2.605 novas carteiras de habilitação (CNH) para motocicletas (categorias A1 e A2) foram expedidas durante o ano de 1995.

 

MÉTODO

Foram estudadas, retrospectivamente, todas as ocorrências policiais de Belo Horizonte registradas na Secretaria de Estado de Segurança Pública de Minas Gerais - SESP/MG, que tiveram vítimas envolvidas em acidentes com veículos de duas rodas (motocicleta ou bicicleta), durante o período de 1 de janeiro a 31 de dezembro de 1995. As ocorrências foram analisadas de acordo com o número de vítimas, a gravidade dos acidentes e a faixa etária dos envolvidos.

Os dados foram analisados estatisticamente pelos teste qui quadrado, t de Student e análise de variância, de acordo com a necessidade. Foram consideradas significativas as diferenças superiores às correspondentes a p = 0,05.

 

RESULTADOS

A Tabela mostra as características das vítimas dos acidentes com veículos de duas rodas. Pode-se observar um predomínio da faixa etária entre 15 e 24 anos, tanto para os acidentes com motocicletas quanto para bicicletas (p < 0,01). Por outro lado, em relação apenas às vítimas fatais, a idade não influenciou na mortalidade (p = 0,39). Apesar de o número de vítimas fatais decorrentes de acidentes com bicicletas ter sido maior do que o registrado com motocicletas, a diferença entre os dois valores não atinge a significância (p = 0,055). Os acidentes com motocicletas causaram 60 % do total de vítimas, enquanto 40 % delas decorreram de acidentes com bicicletas (p < 0,01).

 

2386t1.GIF (11049 bytes)

 

Os resultados evidenciam, principalmente, a gravidade dos acidentes com bicicletas. O desconhecimento ou a pouca divulgação dos dados pode, talvez, contribuir para a manutenção ou aumento do número de vítimas em acidentes com veículos de duas rodas. A visão que se tem da bicicleta, apenas como uma forma de lazer, reduz a consciência de risco e as medidas de prevenção a acidentes são tomadas apenas por uma pequena parcela dos ciclistas.

A falta de ciclovias é outro fator que propicia tais ocorrências. Lamentavelmente, é notória a ineficácia das campanhas publicitárias voltadas à conscientização dos usuários de tais veículos sobre a necessidade da adoção de medidas de segurança. Uma política educacional séria e bem elaborada, que abranja de forma adequada todos os usuários, inclusive os de bicicleta por ser um veículo que oferece pouca segurança ao condutor, aliadas a uma legislação rigorosa e corretamente cumprida pelos órgãos policiais e jurídicos responsáveis, sem dúvida melhoraria essa grave situação.

 

 

Correspondência para/Correspondence to: Roberto Martins Gonçalves - Rua Minas Novas, 97/apto. 401 - 30310-090 Belo Horizonte, MG - Brasil.
Recebido em 26.3.1997. Aprovado em 23.5.1997.