SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.31 issue5The Aedes (Stegomyia) albopictus (Skuse) breeding in Bromeliaceae on the outskirts of an urban area of Southeastern BrazilImplications of spatial aggregation of parasites for the population dynamics in host-parasite interaction author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Rev. Saúde Pública vol.31 n.5 São Paulo Oct. 1997

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89101997000600013 

Encontro de criadouros de Aedes scapularis (Diptera: Culicidae) em recipientes artificiais*

Breeding places of Aedes scapularis (Diptera: Culicidae) in artificial containers

 

Oswaldo Paulo Forattini, Iná Kakitani, Maria Anice Mureb Sallum
Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. São Paulo, SP - Brasil

 

 

Resumo
Relata-se o encontro de criadouros de Aedes scapularis em recipientes artificiais abandonados nos Municípios de Ilha Comprida e de Pariquera-Açu, Estado de São Paulo (Brasil). Foram coletadas 270 (250 larvas e 20 pupas) formas imaturas, o que permitiu levantar a hipótese de adaptação secundária desse mosquito ao ambiente antrópico. Este caracteriza-se pela diminuição de locais viáveis para instalação de criadouros no solo e, ao mesmo tempo, pelo incremento do número de recipientes artificiais os quais poderiam ser utilizados para a oviposição. Estima-se que, nesta parte da região Sudeste do Brasil, possam ocorrer implicações epidemiológicas em relação à transmissão de encefalite.
Aedes. Oviposição.
Abstract
Breeding places of Aedes scapularis were found in the Ilha Comprida and Pariquera-Açu counties of S. Paulo State, Brazil. They included several types of artificial water container. As 270 (250 larvae and 20 pupae) immature forms were collected, the hypothesis is raised that behavioral change is occurring as a secondary adaptation, as a consequence of the anthropic environment. This tends toward a reduction in ground breeding places and, at the same time, to an increase in the number of artificial containers. So the synanthropic tendence of thus mosquito may be favored by or even be a result of the man-made environment. Reference is made to the epidemiological consequences of this phenomenon for encephalitis transmission specifically for the Southeastern region of Brazil.
Aedes. Oviposition.

 

 

Dentre os mosquitos que têm demonstrado clara tendência à adaptação ao ambiente antrópico, o Aedes scapularis ocupa lugar de destaque. Várias observações, realizadas na região neotropical, têm relatado a preferência desse culicídeo em relação a áreas alteradas pela ação humana e com hábitos endófilos (Forattini e col2., 1995). Como ocorre com vários outros aedinos, normalmente as oviposições desse mosquito são realizadas no solo e ali os ovos aguardam a ocorrência das chuvas, após as quais dá-se o aumento da densidade populacional de adultos. Essa associação foi nitidamente evidenciada para esta espécie na região Sudeste do Brasil (Forattini e col1., 1994).

Não obstante, existe alguns relatos a respeito da possível utilização, por parte de Ae. scapularis, de criadouros representados por recipientes. Tais achados foram considerados como hábitos anormais do mosquito. A literatura, até o momento, limitou-se a dois desses registros. O primeiro constou do encontro em pilão, com água rica em matéria orgânica, situado no interior de vegetação florestal e em local sombreado (Lane3, 1936). Todavia, como o relato refere-se a "...lage de pedra onde havia um pilão..." (pág. 184), não ficou claro se se tratou de almofariz ou de furo, natural ou artificialmente feito, na pedra e que é comumente denominado de "pilão". O segundo encontro é mais recente e refere-se à lata abandonada às margens de rodovia (Silva e Menezes4, 1996).

No decurso de observações levadas a efeito nos Municípios de Ilha Comprida e de Pariquera-Açu, no Sudeste do Estado de São Paulo, deparou-se com vários desses criadouros. Em cada inspecção procedia-se à coleta de formas imaturas encontradas nos recipientes positivos as quais, subseqüentemente, eram identificadas em laboratório.

520Fig1.gif (24583 bytes)

Figura 1 - Latas de tinta vazias (Balneário Márcia, Ilha Comprida).
Figure 1 - Empty cans (Balneário Márcia, Ilha Comprida).

 

520Fg3.gif (23411 bytes)

Figura 2 - Balde de plástico (Balneário Márcia, Ilha Comprida).
Figure 2 - Plastic bucket (Balneário Márcia, Ilha Comprida).

 

520Fg2.gif (15262 bytes)

Figura 3 - Barco de alumínio (Pedrinhas, Ilha Comprida).
Figure 3 - Aluminium boat (Pedrinhas, Ilha Comprida).

 

Assim procedendo, pôde-se obter os resultados apresentados na Tabela. A presença de Aedes scapularis pôde ser observada em recipientes abandonados e constituídos por latas de tinta vazias (com restos do material original que elas continham), baldes de plástico, quilha de alumínio pertencente a barco inativado e reservatório cimentado, no solo, como parte do sistema de irrigação artificial (Figs. 1 a 4). No caso do Balneário Márcia, as latas e o balde plástico encontravam-se jogados em terreno plano, coberto de capim e sujeito a inundações, quando do período chuvoso. Em Pedrinhas, tal aspecto inun-dável não ocorreu e a supramencionada quilha en-contrava-se no quintal de habitação local.

 

Tabela - Resultados numéricos das pesquisas de formas imaturas em recipientes artificiais nos Municípios de Ilha Comprida e de Pariquera-Açu, Estado de São Paulo, Brasil (1996-1997).
Table - Numerical results of the immature mosquito forms collected in artificial containers at Ilha Comprida and Pariquera-Açu Counties, S. Paulo State, Brazil (1996-1997).

Data Localidade Criadouros (*) Espécies Formas (*)
E + % Natureza (+) LV 51 105
Jun 96 Pedrinhas
(Ilha Comprida)
1 1 ... Galão de plástico Ae. albopictus 54 51 105
Ae. scapularis 2 - 2
Cx. quinquefasciatus 550 35 585
Subtotal 606 86 692
Jul 96 Bal. Márcia
(Ilha Comprida)
95 2 2,1 latas de tinta vazias Ae. scapularis 8 - 8
Cx. quinquefasciatus 267 31 298
Cx. (Cux.) sp 1 - 1
Cx. (Mel.) sp 3 - 3
Subtotal 279 31 310
Ago 96 Bal. Márcia
(Ilha Comprida)
17 1 5,9 lata de tinta vazia Ae. scapularis 15 10 25
17 1 5,9 Subtotal 15 10 25
  Pedrinhas
(Ilha Comprida)
3 3 ... latas de tinta vazias Ae. albopictus 7 5 12
Ae. scapularis 1 - 1
Cx. (Cux.) lygrus 50 - 50
Subtotal 58 5 63
   Fzda.
Experimental
(Pariquera-Açu)
1 1 ... caixa d'água
cimentada no solo
Ae. scapularis 3 - 3
An. albitarsis l.s. - 2 2
An. galvaoi - 1 1
Cx. (Cux.) coronator 18 - 18
Cx. (Cux.) gr. coronator 20 - 20
Subtotal 41 3 44
Set 96 Pedrinhas
(Ilha Comprida)
2 2 ... barco e bacia de alumínio Ae. albopictus 3 - 3
Ae. scapularis 1 - 1
Cx. (Mcx.) pleuristriatus 24 - 24
Subtotal 28 - 28
   Bal. Márcia
(Ilha Comprida)
21 2 9,5 latas de tinta vazias Ae. scapularis 3 1 4
Cx. (Cux.) lygrus - 1 1
Cx. (Cux.) quinquefasciatus 314 24 338
Cx. (Phc.) corniger 3 - 3
Subtotal 320 26 346
Jul 97 Bal. Márcia
(Ilha Comprida)
19 9 47,4 latas de tinta vazias Ae. scapularis 55 - 55
Subtotal 55 - 55
Ago 97 Bal. Márcia
(Ilha Comprida)
16 2 12,5 latas de tinta vazias Ae. scapularis 12 5 17
Li. durhami 34 - 34
Subtotal 46 5 51
      6 3 50,0 baldes de plástico Ae. scapularis 150 - 150
Cx. (Phc.) corniger 33 - 33
Cx. (Cux.) mollis 31 - 31
Li. durhami 8 - 8
Subtotal 222 - 222
Set 97 Bal. Márcia
(Ilha Comprida)
14 6 42,8 latas de tinta vazias Ae. hastatus - 5 5
Ae. hastatus/oligopistus 3 - 3
Ae. scapularis - 4 4
Cx. (Mel.) gr. Pilosus 2 - 2
Li. durhami 8 - 8
Subtotal 13 9 22
             Aedes 3/4 Anopheles 2, Culex      
Total 195 32 16,4 lata, plásticos,
barco de alumínio,
caixa dágua
cimentada.
(Culex) 5/7, Cx. (Mel.) 5/7 1.683 175 1.858
Cx. (Mcx.) 1, Cx. (Phc.) 1,    
Limatus 1      
       

(*) E = total de recipientes examinados — Lv = larvas — Pp = pupas.

 

Obviamente, a natureza alagadiça do terreno, no Balneário Márcia, e face ao que foi mencionado antes, torna a área criadouro propício para Ae. scapularis o qual passa a ser particularmente ativo por ocasião da sobrevinda das chuvas. Por esse motivo, em decorrência do encontro inicial de 1996 aventou-se a hipótese de que esse achado pudesse ser atribuído à inundação, a qual teria carreado as formas imaturas para dentro dos recipientes abandonados. No entanto, a repetição do encontro em pleno período de seca de 1997, ocasião em que o capinzal apresentou-se pobremente dotado de água, veio levantar a hipótese de possível adaptação secundária por parte do mosquito. Nesse sentido, corroborou o encontro de outros culicídeos, ocupando os mesmos criadouros, especialmente a espécie Limatus durhami, reconhecidamente restrita a recipientes. Ainda mais, em se considerando que, para esse mosquito, o tempo de evolução de ovo a adulto é consideravelmente maior. Quanto ao achado em caixa d'água cimentada, na Fazenda Experimental, evidentemente tratava-se de criadouro no solo. Contudo, a natureza artificial revelou-se, não apenas pela sua construção, como pelo caráter de reservatório que lhe foi atribuído no sistema de irrigação (Fig. 4).

Os presentes achados ensejam a necessidade da realização de observações em maior número e programadas regularmente por tempo prolongado. Obviamente, o encontro de 270 (250 larvas e 20 pupas) formas imaturas de Ae. scapularis, desenvolvendo-se em recipientes artificiais, torna lícito levantar a hipótese de estar se desenvolvendo maior adaptação ao meio antrópico, por parte desse mosquito. Com efeito, na medida em que ocorre a modificação ambiental para a construção do ecossistema humano, diminui o número de locais de criação de culicídeos no solo, ao mesmo tempo que se dá o inverso em relação aos recipientes artificiais. Esses, pois, destinam-se a propiciar, cada vez mais, oportunidades para a domiciliação de mosquitos. No caso focalizado, torna-se imprescindível considerar a possibilidade de conseqüências de ordem epidemiológica. Ao menos, nessa região geográfica do Vale do Ribeira na qual o Ae. scapularis foi incriminado na transmissão de encefalite, além de outros arbovírus (Forattini e col2., 1995).

 

522Fg4.gif (31248 bytes)

Figura 4 - Caixa d'água cimentada (Fazenda Experimental, Pariquera-Açu).
Figure 4 - Cemented ground water reservoir (Fazenda Experimental, Pariquera-Açu).

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. Forattini, O.P.; Kakitani, I.; Massad, E.; Marucci, D. Studies on mosquitoes (Diptera: Culicidae) and anthropic environment. 6 - Breeding in empty conditions of rice fields in South-Eastern Brazil. Rev. Saúde Pública, 28:395-9, 1994.         [ Links ]

2. Forattini, O.P.; Kakitani, I.; Massad, E.; Marucci, D. Studies on mosquitoes (Diptera: Culicidae) and anthropic environment. 9 - Synanthropy and epidemiological role of Aedes scapularis in South-Eastern Brazil. Rev. Saúde Pública, 29:199-207, 1995.         [ Links ]

3. Lane, J. Notas sobre culicídeos de Mato Grosso. Rev. Mus. Paul., 20:173-206, 1936.         [ Links ]

4. Silva, A.M. da & Menezes, R.M.T. de. Encontro de Aedes scapularis (Diptera: Culicidae) em criadouro artificial em localidade da região Sul do Brasil. Rev. Saúde Pública, 30:103-4, 1996.         [ Links ]

* Pesquisa subvencionada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo/FAPESP (Processo Temático 95/0381-4) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnólogico/CNPq (Bolsa de Produtividade em Pesquisa - Processo 3000225/95-4).
Correspondência para/Correspondence to: Oswaldo Paulo Forattini - Núcleo de Pesquisa Taxonômica e Sistemática em Entomologia Médica/NUPTEM. Av. Dr. Arnaldo, 715 - 01246-904 São Paulo, SP - Brasil. Email: opforati@usp.br
Edição subvencionada pela FAPESP (Processo 97/09815-2).
Recebido em 3.11.1997. Aprovado em 5.11.1997.