SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.35 issue5Outbreak of hemolytic reactions associated with chlorine and chloramine residuals in hemodialysis waterBrazillian national strategy for the Reorganization of Care for Arterial Hipertension and Diabetes Mellitus: the experience of diabettes mass screning author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Services on Demand

Article

Indicators

Related links

Share


Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Rev. Saúde Pública vol.35 n.5 São Paulo Oct. 2001

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102001000500013 

Notas e Informações

Notes and informations

 

Suspensão de cirurgia de catarata e suas causas
Reasons for cataract surgery cancelation

Rodrigo Pessoa Cavalcanti Lira, Maurício Abujamra Nascimento, Edméa Rita Temporini, Newton Kara-José e Carlos Eduardo Leite Arieta

Departamento de Oftalmo-Otorrinolaringologia. Universidade Estadual de Campinas. Campinas, SP, Brasil

 

 

DESCRITORES
Extração de catarata.# Hospitais universitários.# ¾ Causas de suspensão.
RESUMO
Com o objetivo de verificar as causas de suspensão de cirurgia de catarata e sugerir medidas para melhorar a eficiência do serviço prestado à população, foi realizado um estudo transversal no serviço de oftalmologia de um hospital universitário do Estado de São Paulo. A amostra foi composta por 200 indivíduos. A média de idade foi de 68+11,4 anos. As causas de suspensão de cirurgia foram: condição clínica desfavorável (23,1%); horário cirúrgico insuficiente (35,9%); e não comparecimento do paciente (41%). Os fatores causadores foram, majoritariamente, as razões sociais e o funcionamento do hospital.
KEYWORDS
Cataract extraction.# Hospitals, university.# ¾ Causes of suspension.
ABSTRACT
To study the reasons for canceling cataract surgeries, and to suggest actions to improve the efficiency of patient care. A cross-sectional study was carried out in a university hospital's ophthalmology clinic of the state of São Paulo, Brazil. Two hundred subjects were randomly selected. The mean age was 68+11.4 years old. The reasons for canceling surgery were: unpropitious clinical condition (23.1%); tight schedule (35.9%); and patient non-attendance (41%). Most of the reasons related to social issues and the hospital's administrative aspects.

 

 

A catarata é a maior causa de cegueira no mundo, atingindo em torno de 16.000.000 de pessoas.5 Estudos indicam que 12% a 50% de pessoas acima de 65 anos têm catarata.5 Esse quadro é passível de reversão por intervenção cirúrgica apropriada, sendo a facectomia um procedimento feito geralmente com anestesia local, eficaz, de baixo custo e praticado com segurança há vários anos.3

Levando-se em consideração que o Brasil teve uma meta de realização de 262.000 cirurgias de catarata no ano de 2.000 ¾ parte de uma programação que visa acabar com a cegueira endêmica por essa afecção até 20024 ¾, o desperdício de horário cirúrgico com o cancelamento de intervenções por motivos atenuáveis deve ser combatido mediante um planejamento eficiente.

A presente pesquisa objetiva verificar as causas de suspensão de cirurgia de catarata em um hospital universitário, a fim de sugerir medidas para melhorar a eficiência do serviço prestado à população.

 

MÉTODOS

Foi realizado um estudo transversal em um hospital universitário do Estado de São Paulo, Brasil, que realiza cerca de 3.000 facectomias anualmente.

A amostra foi obtida por sorteio de pacientes adultos (com idade igual ou superior a 40 anos) com indicação de cirurgia de catarata com implante de lente intra-ocular sob anestesia local no ambulatório.

Para caracterizar a amostra, foram selecionadas as variáveis "sexo" e "idade". Os dados foram obtidos em ficha de registro do paciente, referente ao primeiro semestre do ano de 2000.

Para o agendamento da cirurgia, todos os pacientes participaram de um grupo de orientação pré-operatório e submeteram-se a exames de hemoglobina, glicemia de jejum e eletrocardiograma, além de avaliação clínica, conforme a rotina do serviço.

As causas de suspensão de cirurgia foram classificadas em: administrativas; não-comparecimento do paciente; e condições clínicas inadequadas. As administrativas incluíram: falta de prontuário; ausência de funcionários; falta de horário; e falta de material cirúrgico.

 

RESULTADOS

A amostra foi composta por 200 indivíduos de ambos os sexos (53,5% homens e 46,5% mulheres). A média de idade foi de 68 anos (desvio-padrão de 11,4 anos), não havendo diferença significativa entre a idade média dos pacientes, de acordo com a realização ou suspensão de cirurgia (68,02 anos nos pacientes com cirurgia realizada e 67,94 anos nos casos de suspensão ¾ p=0,916).

Foram suspensas 39 cirurgias (19,5%), cujas causas não relacionadas à condição clínica do paciente representaram 77% (Tabela).

 

 

DISCUSSÃO

Nos países em desenvolvimento, é crescente o estudo de tecnologias de baixo custo que possam ser úteis no aproveitamento de recursos limitados.1,5 A utilização máxima da capacidade cirúrgica constitui uma das principais medidas que visam à eficiência do uso de verbas em uma unidade hospitalar.1 Na área de oftalmologia, no Brasil, são raros os relatos científicos a respeito da produtividade de centros cirúrgicos ou, mais especificamente, em relação às cirurgias de catarata.1,2

No presente estudo, houve um índice de suspensão de cirurgia de catarata de 19,5%. Arieta et al1 avaliaram o comportamento das cirurgias ambulatoriais oftalmológicas, realizadas no mesmo hospital universitário, em 1992, e detectaram 22,8% de casos de suspensões. Esses resultados sugerem que, apesar de esforços no sentido de melhorar o funcionamento desse centro cirúrgico ambulatorial nos últimos anos,1,2 ainda persiste elevada fração de cirurgias suspensas.

Causas relacionadas à condição clínica do paciente levaram à suspensão de 4,5% das cirurgias, contrastando com a situação desse mesmo serviço há oito anos, quando tais eventos foram responsáveis pelo cancelamento de 12,6% das cirurgias.1 Esse fato se deve, provavelmente, à melhor avaliação clínica do paciente cirúrgico, em conseqüência da implantação de um grupo de orientação pré-operatória no serviço de oftalmologia, em 1993.

Os casos de suspensão de cirurgia por limitação de vagas em razão de horário disponível aumentaram de 2,5% para 7%, em 1992,1 no presente estudo, evidenciando a necessidade de dimensionar a capacidade resolutiva do centro cirúrgico ambulatorial às reais necessidades do serviço de oftalmologia. Ações administrativas, no sentido de otimizar o funcionamento de um centro cirúrgico ambulatorial, podem levar a um aumento de até 36% no número de cirurgias de catarata sem haver ônus adicional dos custos operacionais.2

A proporção de cirurgias suspensas devido ao não-comparecimento do paciente foi a mesma de oito anos atrás.1 Não se dispõe de estudo específico sobre as causas de não-comparecimento. A dificuldade econômica do paciente para custear o seu transporte e do acompanhante foi responsável por mais de 30% da não-procura de tratamento, de acordo com estudos prévios.1-3

Os resultados observados mostram que é preciso atenuar os fatores causadores da suspensão de cirurgias de catarata que, na maioria, não parecem estar relacionados à condição clínica do paciente. Possivelmente, são passíveis de ser solucionados ou minimizados, com conseqüente melhor aproveitamento dos recursos disponíveis.

 

REFERÊNCIAS

1. Arieta CEL, Taiar A, Kara-José N. Utilização e causas de suspensão de intervenções cirúrgicas oculares em centro cirúrgico ambulatorial universitário. Rev Assoc Med Bras 1995;41:233-5.         [ Links ]

2. Arieta CEL, Kara-José N, Carvalho-Filho DM, Alves MR. Optimisation of a cataract-patient care service in Campinas, Brazil. Ophthalmic Epidemiol 1999;6:1-11.         [ Links ]

3. Kara-José N, Temporini ER. Cirurgia de catarata: o porquê dos excluídos. Rev Panam Salud Publica 1999;6:242-8.         [ Links ]

4. Monteiro JV. Campanha nacional de cirurgias de catarata 2000. J Oftalmol Jota Zero 2000;74:4-5.         [ Links ]

5. Schwab L. Cataract. In: Schwab L. Eye care in developing nations. 3rd ed. San Francisco: The Foundation of the American Academy of Ophthalmology; 1999. p. 21-52.         [ Links ]

 

Correspondência para/Correspondence to:
Rodrigo Pessoa Cavalcanti Lira
Rua Visconde de Itaparica, 174, apto 203 B
50710-090 Recife, PE, Brasil
E-mail: rpclira@uol.com.br

Apresentado no 14o Congresso Brasileiro de Prevenção da Cegueira e Reabilitação Visual, Natal, RN, 2000.

Recebido em 6/12/2000. Reapresentado em 8/3/2001. Aprovado em 1/8/2001.