SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.37 issue1Section of brief communicationsPrevalence and risk factors for smoking among adolescents author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Revista de Saúde Pública

Print version ISSN 0034-8910

Rev. Saúde Pública vol.37 n.1 São Paulo Feb. 2003

http://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102003000100002 

Editorial

Editorial

 

Diferenciação Sexual na Mortalidade
Sex Differences in Mortality

 

 

Por que nas sociedades ocidentais os homens morrem antes do que as mulheres? (Owens,2 2002). A explicação tradicional reside no fato de os primeiros seguirem comportamento de maior risco, tais como acidentes com veículos automotores, homicídios, suicídios ou acidentes com armas de fogo (WHO,3 2001). Esse aumento da mortalidade masculina coincide com o advento da puberdade e se estende até as idades avançadas.

Portanto, é oportuno o estudo publicado por Moore & Wilson1 (2002), atribuindo a mortalidade masculina a mecanismo de seleção sexual, uma vez que, segundo esses autores, tal mecanismo levaria a maior suscetibilidade dos indivíduos masculinos às infecções.

Esse mecanismo também se dá pelas competições entre os machos para terem acesso às fêmeas e ao território no qual exercem o seu domínio. Entretanto, o comportamento arriscado não seria suficiente para explicar a tendência masculina à mortalidade entre as populações de mamíferos. Moore & Wilson1 demonstraram a existência de correlação positiva entre a suscetibilidade às doenças parasitárias entre machos e fêmeas. Existiria desproporção relativamente alta e seu valor mais acentuado seria próprio naquelas espécies nas quais a competição masculina é mais severa. Em conjunto, tais achados sugerem que a maior tendência da mortalidade dos machos seria devida não apenas ao comportamento de maior risco, mas também porque esse sexo seria mais suscetível às doenças infecciosas.

Assim, no contexto das diferenças sexuais, os machos oferecem maior volume corpóreo aos parasitos e alimentam-se muito mais do que as fêmeas. A próxima etapa para desvendar o mecanismo fisiológico preciso que leva à maior suscetibilidade masculina em relação à feminina, seria descobrir os fatores que levam à escassez de energia e de nutrientes, ou então, simplesmente, à maior exposição aos parasitos.

Oswaldo Paulo Forattini

Editor científico

 

REFERÊNCIAS

1. Moore SL, Wilson K. Parasites as a viability cost of sexual selection in natural populations of mammals. Science 2002;297:2015-8.

2. Owens IP. Sex differences in mortality rate. Science 2002:297:2008-9.

3. [WHO] World Health Organization. World Health Statistics Annual; 2001