SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.2 issue4Emprego em saúde na conjuntura recente: lições para a reforma sanitária author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Cad. Saúde Pública vol.2 n.4 Rio de Janeiro Oct./Dec. 1986

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1986000400001 

EDITORIAL

 

 

Tania Celeste Matos Nunes

 

 

A coletânea de textos sobre Recursos Humanos é o produto do esforço desenvolvido pelas Instituições que promoveram a Conferência Nacional de Recursos Humanos para a Saúde, no sentido de apresentar, de forma sistematizada, alguns temas que contornam essa questão.

A seleção dos temas passa pela constatação de que o conhecimento nessa área ainda é encontrado de forma dispersa em documentos divulgados por Instituições de Saúde, de Ensino, ou entidades de profissionais, onde vem se discutindo a problemática de recursos humanos para o setor saúde.

O perfil do emprego em saúde no Brasil apresenta a composição quali-quantitativa do emprego nos estabelecimentos de saúde no Brasil, abordando ainda a sua evolução a partir da década de 70. Desse mesmo grupo faz parte o texto sobre A participação da mulher no setor saúde no Brasil, que focaliza o período de 70 a 80, discutindo questões como rejuvenescimento da força de trabalho em saúde, a jornada de trabalho e o assalariamento.

O ensino de nível médio está colocado no texto "Ensino de Nível Médio" — perspectivas dos serviços e trata esta questão como "instrumento de aperfeiçoamento de um ser consciente de seu papel técnico profissional, ao memso tempo que do seu papel social e histórico".

O ensino das profissões da saúde está representado pelas profissões quantitativamente mais expressivas na área da saúde. A formação do enfermeiro frente à reforma sanitária se reporta às questões gerais sobre força de trabalho em saúde, e faz uma relação da formação desse profissional, diante das conclusões da 8ª Conferência Nacional de Saúde. O ensino de Farmácia trata do ensino de Farmácia no Brasil sob aspectos como área física, equipamentos, corpo docente, bibliotecas, pesquisa e currículo; trabalha ainda com os tópicos: os farmacêuticos e sua distribuição no território nacional, a evolução das ciências farmacêuticas, aspectos legais da área de medicamentos, política no setor químico e farmacêutico, farmácia hospitalar e a reforma sanitária. A Reforma Sanitária e a Educação Odontológica comenta detalhadamente "o projeto pedagógico na Odontologia", aponta para a reformulação do sistema de saúde bucal e faz uma revisão de como o ensino odontológico evoluiu no Brasil.

Recursos Humanos em nutrição no Brasil apresenta a evolução dos cursos, e faz algumas considerações sobre o profissional e o mercado de trabalho, a organização da categoria e a perspectiva da profissão em relação ao mercado de trabalho e à formação. A Educação Médica e a Reforma Sanitária Brasileira é um texto que busca a contextualizar a Escola Médica na realidade atual brasileira. Faz uma revisão da distribuição das Escolas por período de criação entre 1808 a 1979, avançando ainda para uma análise da distribuição de médicos em relação à população.

As questões relativas a "pessoal" estão tratadas no texto O Estado, os serviços públicos e a administração de Pessoal. O texto caracteriza cada um dos aspectos citados no seu título, sob a ótica da administração de pessoal.

A supervisão — uma proposta pedagógica para o setor saúde — este texto apresenta uma proposta pedagógica para o setor público de saúde, e trabalha questões determinantes e características da supervisão.

Os núcleos de desenvolvimento de recursos humanos para a saúde e a função de desenvolvimento de recursos humanos no INAMPS/MPAS compõem o último bloco de textos, e abordam a questão da administração dos recursos humanos e a emergência de núcleos em instituições públicas que trabalham, de forma sistemática, essa questão. No caso particular do INAMPS o texto apresenta a situação atual com destaque às unhas de atuação, passando pelo treinamento e aperfeiçoamento, como instrumentos de preparação de pessoal para a rede.

Esta coletânea representa, portanto, uma contribuição ao pensamento de recursos humanos em saúde, em particular nesse momento em que se esboça a reforma sanitária brasileira, requerendo propostas de recursos humanos que dêem conta do seu papel estratégico para o setor saúde, necessitando, desse modo, que a compreensão teórica dos temas que a compõem, confira uma base mais científica e possibilite um avanço nos conteúdos das proposições formuladas.