SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.4 issue2Resistencia de los vectores y reservorios de enfermedades a los plaguicidasTermofosfato magnesiano no controle da esquistossomose mansoni, em áreas de irrigação author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Cad. Saúde Pública vol.4 n.2 Rio de Janeiro Apr./Jun. 1988

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1988000200008 

TEMA

 

Vamos lutar de igual para igual com todas as doenças

 

 

Mario B. Aragão

 

 

Imaginávamos que a intenção do INAMPS fosse lutar contra as doenças e não com as doenças. Todavia, como diz a sabedoria dos contraventores: vale o que está escrito.

As doenças infecciosas e parasitárias não estão diminuindo e, sim, sendo transportadas para as grandes cidades. Algumas delas, como a doença de Chagas, estão tendo, até, a sua transmissão urbanizada. O seu custo unitário pode ser leve mas: e o seu custo total?

As doenças degenerativas dependem do prolongamento da vida e isso não tem nada a ver com a medicina. Melhorias no saneamento e na urbanização é que são as grandes responsáveis. Logicamente, não esquecendo o nível de emprego e o valor dos salários. É sabido que a mortalidade infantil tem muita correlação com o salário mínimo.

A medicina sofisticada é uma coisa muito boa, principalmente, para nós que temos condições de utilizá-la. Ao contrário disso, os pobres têm que se contentar com os médicos bicheiros. Aqueles que escrevem a receita enquanto ouvem as lamentações do doente.

Em suma, o que esse anúncio mostra claramente é a necessidade de ser feita uma completa reformulação da medicina previdenciária.