SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.11 issue4Missão na selvaHanseníase: representações sobre a doença author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Cad. Saúde Pública vol.11 n.4 Rio de Janeiro Oct./Dec. 1995

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X1995000400015 

Plantas do Pantanal. Arnildo Pott & Vali J. Pott (Organizadores). Corumbá, MS: EMBRAPA-SPl, 1994. 320p.

 

Uma verdadeira obra de arte esta publicação da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária – EMBRAPA. Um exame mais atento mostra que se trata de uma verdadeira enciclopédia das ervas, arbustos e árvores do pantanal. Gramíneas, ciperáceas e plantas aquáticas, não foram incluídas.

As informações sobre etnobotânica, potencial como apícolas, forrageiras, frutíferas, iscas para peixes, madereiras e ornamentais, são apresentadas de maneira sintética e em linguagem simples.

Nos agradecimentos aos cientistas que colaboraram na identificação das plantas chama atenção o carinho dispensado à grande botânica do nosso Jardim Botânico, Dra. Graziela Maciel Barroso, que é apresentada como "pantaneira de Corumbá".

Na apresentação feita pelo chefe do Centro de Pesquisa Agropecuária do Pantanal há uma frase da maior importância: "A sociedade alegra-se por receber o retorno dos seus investimentos em pesquisa".

As mais de 500 fotos foram feitas de material vivo, o que, logicamente, facilita o reconhecimento pelo não botânico.

A explicação sobre as mudanças da vegetação provocadas pela sazonalidade de cheia e seca, é uma bela aula de ecologia.

Ao lado de cada foto de planta vêm as seguintes informações: etimologia do nome científico, coisa muito importante porque normalmente não se sabe o que significam esses nomes Latinos, hábito de planta (erva, arbusto ou árvore), utilização, ecologia, ocorrência e distribuição geográfica, além dos nomes vulgares usados na região. Além disso, é impressionante a quantidade de informações diversas, dadas a respeito de cada espécie de planta. O que, logicamente, representa um gigantesco trabalho de bibliografia e de consulta a informantes.

No final, um glossário que, além de termos regionais, inclui nomes de plantas, bichos e de tipos de vegetação.

Mário B. Aragão
Departamento de Ciências Biológicas
Escola Nacional de Saúde Pública/Fiocruz