SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.20 suppl.2Debate on the paper by Hillegonda Maria Dutilh NovaesThe author replys author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Cad. Saúde Pública vol.20  suppl.2 Rio de Janeiro Jan. 2004

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2004000800011 

DEBATE DEBATE

 

Debate sobre o artigo de Hillegonda Maria Dutilh Novaes

 

Debate on the paper by Hillegonda Maria Dutilh Novaes

 

 

Mílton de Arruda Martins

Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil. mmartins@usp.br

 

 

O trabalho Pesquisa Em, Sobre e Para os Serviços de Saúde: Panorama Internacional e Questões para a Pesquisa em Saúde no Brasil, de Novaes, aborda, de forma aprofundada, vários problemas e desafios envolvidos nessa área temática de pesquisa.

Um aspecto importante abordado é a frustração freqüente de pesquisadores causada pela baixa utilização dos resultados das pesquisas em serviços de saúde pelos gestores e gerentes. Por outro lado, os gestores e gerentes muitas vezes consideram que as informações geradas por esses estudos não são relevantes e não encaram o investimento em pesquisa como uma prioridade. Trata-se de tema que merece um estudo mais aprofundado e tem, provavelmente, múltiplas causas, como a dificuldade de acesso dos profissionais de serviços aos meios de divulgação e à linguagem da comunidade acadêmica; deve-se também e ao fato de que muitas vezes as decisões em assistência à saúde são mais influenciadas por razões de ordem política do que pela análise de dados consistentes.

A autora mostra que a produção bibliográfica de artigos relativos à pesquisa em serviços de saúde, nas revistas brasileiras, é pequena, havendo necessidade de aumentar a produção nessa área temática, no Brasil. Nesse sentido, algumas questões merecem discussão. Como aumentar os recursos existentes para financiamento de projetos nessa área? Os recursos deveriam ser dirigidos para estimular os pesquisadores a abordarem determinados temas considerados como socialmente relevantes, ou seria permitido aos pesquisadores escolherem seus temas de interesse?

O impacto de programas específicos sobre a qualidade da atenção básica e sobre a integralidade do cuidado merece, também, estudos aprofundados, em especial o impacto do Programa Saúde da Família quando comparado a outras formas de organização da atenção primária. Estudos com esse objetivo são, ainda, em número relativamente pequeno e são muito necessários para estabelecer bases mais sólidas para o planejamento e implementação da atenção primária.

Finalmente, existe uma necessidade de haver mudanças na formação de profissionais de nível superior, tornando sua formação mais adequada às necessidades do SUS e da sociedade brasileira. Muitas iniciativas têm sido tomadas com essa finalidade, implementando-se, em unidades básicas de saúde, programas de treinamento de estudantes de medicina, enfermagem, fisioterapia, psicologia, terapia ocupacional e de outras áreas. Há, então, um crescente número de serviços de saúde que passa a ter uma função não só de atenção à população, mas de formação de recursos humanos. O impacto da presença de estudantes da área de saúde na qualidade dos serviços seria um tema a ser, também, estudado.