SciELO - Scientific Electronic Library Online

 
vol.21 issue5Silva AVM respondsO trabalho em saúde: olhando e experienciando o SUS no cotidiano author indexsubject indexarticles search
Home Page  

Cadernos de Saúde Pública

Print version ISSN 0102-311X

Cad. Saúde Pública vol.21 n.5 Rio de Janeiro Sep./Oct. 2005

http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2005000500038 

CARTAS LETTERS

 

Tributo a Sir Richard Doll

 

A tribute to Sir Richard Doll

 

 

Eduardo Faerstein

Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Endereço para correspondência

 

 

Sr. Editor,

Sir Richard Doll, um dos maiores ícones da epidemiologia mundial, faleceu no dia 24 de julho último, aos 92 anos de idade. Aspectos de sua longeva e rica trajetória merecem registro nesta revista.

Seus trabalhos mais conhecidos são aqueles que resultaram no estabelecimento do papel do fumo na etiologia do câncer de pulmão. Essa foi, sem dúvida, uma das contribuições científicas de maior impacto sobre a saúde populacional na segunda metade do século XX. Quatro anos após a primeira publicação sobre o tema 1, o Ministro da Saúde britânico anunciou na TV (segundo relatos, fumando desbragadamente) que endossava o nexo causal proposto 2. Recentemente, Doll sumarizou evidências acumuladas ao longo de 50 anos de acompanhamento da coorte de médicos ingleses iniciada na época 3.

Muitas outras contribuições suas foram expressivas, abrangendo estudos de várias condições de saúde, além de questões conceituais, metodológicas e éticas. Alguns aspectos de sua produção acadêmica, entretanto, ainda aguardam reconhecimento mais amplo. Por exemplo, a observação de efeitos carcinogênicos lineares da radiação ionizante (i.e. não restritos à exposição a doses elevadas) teve amplo impacto sobre o modo de compreender e lidar com diversas exposições ocupacionais e ambientais.

Além do câncer de pulmão e da leucemia, suas pesquisas epidemiológicas tiveram como objetos doenças como a úlcera péptica, asma, doença coronariana, doença de Alzheimer, HIV/AIDS, eclampsia, anemia aplástica, anomalias congênitas, neoplasias de estômago, colo uterino, bexiga e rim. Em relação a algumas dessas condições, Doll conduziu análises de suas tendências temporais e distribuição geográfica. Estudou também os efeitos da exposição ao asbesto, à poluição atmosférica, à fluoretação da água e ao fumo passivo, assim como ao uso de contraceptivos orais e de outros medicamentos. Publicou, ademais, reflexões teóricas sobre a carcinogênese e sobre a vigilância epidemiológica, e sobre aspecto éticos da pesquisa científica.

Durante seus últimos seis meses de vida, Sir Richard Doll publicou outros seis artigos, abrangendo os efeitos da exposição ocupacional à radiação ionizante 4, as tendências temporais do câncer no Reino Unido 5, resultados relativos a duas outras coortes ocupacionais 6,7, resultados relativos aos efeitos do consumo de álcool na coorte de médicos ingleses 8, e uma meta-análise sobre os efeitos do gás radônio sobre a ocorrência do câncer de pulmão 9. Foi um semestre especialmente emblemático de sua produtiva existência, deve-se notar.

A militância cidadã não esteve ausente da vida de Doll. Em 1986, como presidente da Medical Association for Prevention of War, encabeçou carta 10 dessa associação à revista Lancet, em protesto contra a decisão da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) de permitir a fabricação de armas químicas pelos Estados Unidos, que terminava com a seguinte conclamação: "nós pedimos a todos os trabalhadores da saúde que ajam da forma possível, pressionando os membros do Parlamento, escrevendo aos ministros, e apoiando qualquer organização que se oponha às armas químicas..." 10 (p. 1214).

 

 

Endereço para correspondência
E. Faerstein
Instituto de Medicina Social
Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Rua São Francisco Xavier 524, 7º andar
Rio de Janeiro, RJ 20550-900, Brasil
eduardof@umich.edu

Recebido em 15/Ago/2005
Aprovado em 15/Ago/2005

 

 

1. Doll R, Hill AB. Smoking and carcinoma of the lung; preliminary report. BMJ 1950; 2:739-48.

2. Richmond C. Sir Richard Doll. BMJ 2005; 331:295.

3. Doll R, Peto R, Boreham J, Sutherland I. Mortality from cancer in relation to smoking: 50 years observations on British doctors. Br J Cancer 2005; 92:426-9.

4. Doll R. Mortality of british radiologists: a lecture note. J Radiat Res (Tokyo) 2005; 46:123-9.

5. Doll R, Boreham J. Recent trends in cancer mortality in the UK. Br J Cancer 2005; 92:1329-35.

6. Sorahan T, Kinlen LJ, Doll R. Cancer risks in a historical UK cohort of benzene exposed workers. Occup Environ Med 2005; 62:231-6.

7. Binks K, Doll R, Gillies M, Holroyd C, Jones SR, McGeoghegan D, et al. Mortality experience of male workers at a UK tin smelter. Occup Med 2005; 55:215-26.

8. Doll R, Peto R, Boreham J, Sutherland I. Mortality in relation to alcohol consumption: a prospective study among male British doctors. Int J Epidemiol 2005; 34:199-204.

9. Radon in homes and risk of lung cancer: collaborative analysis of individual data from 13 European case-control studies. BMJ 2005; 330:223.

10. Doll R, Humphrey JH, Farmer FT, Herxheimer A, Arnold R, Poteliakhoff A, et al. Binary nerve gas weapons. Lancet 1986; 1:1213-4.