SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

KUSMA, Solena Ziemer; MOYSES, Simone Tetu  and  MOYSES, Samuel Jorge. Promoção da saúde: perspectivas avaliativas para a saúde bucal na atenção primária em saúde. Cad. Saúde Pública [online]. 2012, vol.28, suppl., pp. s9-s19. ISSN 0102-311X.  http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2012001300003.

    1. Moysés SJ. O futuro da Odontologia, no Brasil e no mundo, sob o ponto de vista da Promoção da Saúde (Opinião). Rev Bras Odontol 2008; 16:10-3. [ Links ]

    2. Agência Nacional de Saúde Suplementar. Manual técnico - promoção da saúde e prevenção de riscos e doenças na saúde suplementar. 2 Ed. Brasília: Agência Nacional de Saúde Suplementar/Ministério da Saúde; 2007. [ Links ]

    3. Moretti AC, Teixeira FF, Suss FMB, Lima LSM, Bueno RE, Moysés SJ, et al. Intersetorialidade nas ações de promoção de saúde realizadas pelas equipes de saúde bucal de Curitiba (PR). Ciênc Saúde Coletiva 2010; 15 Suppl 1:1827-34. [ Links ]

    4. Santos APP, Nadanovski P, Oliveira BH. Survey of Brazilian governmental health agencies shows conflicting recommendations concerning oral hygiene practices for children. Cad Saúde Pública 2010; 26:1457-63. [ Links ]

    5. Brown L. Research in dental health education and health promotion: a review of the literature. Health Educ Q 1994; 21:83-102. [ Links ]

    6. Schou L, Locker D. Oral health: a review of the effectiveness of health education and health promotion. Amsterdam: Dutch Centre for Health Promotion and Health Education; 1994. [ Links ]

    7. Kay L, Locker D. Is dental health education effective? A sistematic review of current evidence. Community Dent Oral Epidemiol 1996; 24:231-5. [ Links ]

    8. Sprod AJ, Anderson R, Treasure ET. Effective oral health promotion: literature review. Cardiff: Dental Public Health Unit, University of Wales College of Medicine; 1996. (Health Promotion Wales Technical Report, 20). [ Links ]

    9. Kay L, Locker D. A sistematic review of the effectiveness of health promotion aimed at promoting oral health. London: Health Education Authority; 1997. [ Links ]

    10. Watt RG. Strategies and approaches in oral disease prevention and health promotion. Bull World Health Organ 2005; 83:711-8. [ Links ]

    11. Watt RG. From victim blaming to upstream action: tackling the social determinants of oral health inequalities. Community Dent Oral Epidemiol 2007; 35:1-11. [ Links ]

    12. Secretaria de Vigilância em Saúde, Ministério da Saúde. Vigilância em saúde no SUS - fortalecendo a capacidade de resposta aos velhos e aos novos desafios. Brasília: Ministério da Saúde; 2006. [ Links ]

    13. Watt RG, Harnett R, Daly B, Fuller SS, Kay E, Morgan A, et al. Evaluating oral health promotion: need for quality outcomes measures. Community Dent Oral Epidemiol 2006; 34:11-7. [ Links ]

    14. Scriven A, Speller V. Global issues and challenges beyond Ottawa: the way forward. Promot Educ 2007; 14:194-8. [ Links ]

    15. Coordenação Nacional de Saúde Bucal, Secretaria de Atenção à Saúde, Ministério da Saúde. Diretrizes da Política Nacional de Saúde Bucal. Brasília: Ministério da Saúde; 2004. [ Links ]

    16. Westphal MF, Mendes R. Cidade saudável: uma experiência de interdisciplinaridade e intersetorialidade. Rev Adm Pública 2000; 34:47-62. [ Links ]

    17. Naidoo J, Wills J. Health promotion: foundations for practice. 2nd Ed. London: Baillière Tindall; 2003. [ Links ]

    18. Pedrosa JIS. Perspectivas na avaliação em promoção da saúde: uma abordagem institucional. Ciênc Saúde Coletiva 2004; 9:617-26. [ Links ]

    19. Petersen PE. Priorities for research for oral health in the 21st century: the approach of the WHO Global Oral Health Programme. Community Dent Health 2005; 22:71-4. [ Links ]

    20. Ministério da Saúde. Política Nacional de Promoção da Saúde. Brasília: Ministério da Saúde; 2006. [ Links ]

    21. De Salazar L. Evaluación de efectividad en promoción de la salud. Guia de evaluación rápida. Santiago de Cali: Centro para el Desarrollo y Evaluación de Políticas y Tecnología en Salud Pública; 2004. [ Links ]

    22. McQueen DV, Jones CM. Global perspectives on health promotion effectiveness. New York: Springer; 2007. [ Links ]

    23. Ayres JR. Norma e formação: horizontes filosóficos para as práticas de avaliação no contexto da promoção da saúde. Ciênc Saúde Coletiva 2004; 9:583-92. [ Links ]

    24. Brandão D, Silva RR, Palos CM. Da construção de capacidade avaliatória em iniciativas sociais: algumas reflexões. Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação 2005; 13:361-73. [ Links ]

    25. Hartz ZMA, Silva LMV. Avaliação em saúde: dos métodos teóricos à prática na avaliação de programas e sistemas de saúde. Salvador: EDUFBA/Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2005. [ Links ]

    26. Kleba ME, Wendhausen ALP. O processo de pesquisa como espaço e processo de empoderamento. Interface Comum Saúde Educ 2010; 14:427-36. [ Links ]

    27. Moysés SJ, Moysés ST, Krempel MC. Avaliando o processo de construção de políticas públicas de promoção de saúde: a experiência de Curitiba. Ciênc Saúde Coletiva 2004; 9:627-41. [ Links ]

    28. Westphal MF, Wallerstein N. Saúde, desenvolvimento e equidade. Promot Educ 2007; Supplement 1:31-2. [ Links ]

    29. Franco de Sá R, Moysés ST. O processo avaliativo em promoção de saúde como estratégia de empoderamento e de desenvolvimento de capacidades. Boletim Técnico do Senac 2009; 35:29-35. [ Links ]

    30. Nutbean D. Eficácia de la promoción de la salud: las perguntas que debemos responder. In: Unión Internacional de Promoción de la Salud y Educación para la Salud, editor. La evidencia de la eficacia de la promoción de la salud. Madrid: Ministério de la Salud y Consumo; 1999. p. 1-11. [ Links ]

    31. De Salazar L. Evaluación de efectividad en promoción de la salud y salud pública. In: De Salazar L, editor. Efectividad en promoción de la salud y salud pública. Cali: Programa Editorial Universidad del Valle; 2009. p. 60-81. [ Links ]

    32. Westphal MF, Mendes R. Avaliação participativa e a efetividade da promoção da saúde: desafios e oportunidades. Boletim Técnico do Senac 2009; 35:17-27. [ Links ]

    33. Potvin L, Chabot P. Splendor and misery of epidemiology for the evaluation of health promotion. Rev Bras Epidemiol 2002; 5 Suppl 1:91-102. [ Links ]

    34. Souza EM. Evaluation methods in health promotion programmes: the description of a triangulation in Brazil. Ciênc Saúde Coletiva 2010; 15:2521-32. [ Links ]

    35. Potvin L, Bisset S. There is more to methodology than method. In: Potvin L, McQueen DV, editors. Health promotion evaluation practices in the America: values and research. New York: Springer; 2008. p. 63-77. [ Links ]

    36. Unión Internacional de Promoción de la Salud e Educación para la Salud para la Comisión Europea. La evidencia de la efectividad de la promoción de la salud. Configurando la salud pública en una nueva Europa. Madrid: Rumagraf; 2000. [ Links ]

    37. Centro para el Desarrollo y Evaluación de Políticas y Tecnología en Salud Pública. Guia para sistematización de intervenciones en promoción de la salud y salud pública. Cali: Universidade del Valle; 2008. [ Links ]

    38. De Salazar L. Feasibility for health promotion under various decision-making contexts. In: McQueen DV, Jones CM, editors. Global perspectives on health promotion effectiveness. New York: Springer; 2007. p. 353-65. [ Links ]

    39. Organización Panamericana de la Salud. Guia de evaluación participativa para municipios y comunidades saludables. Lima: Organización Panamericana de la Salud; 2005. [ Links ]

    40. Organização Mundial da Saúde. Carta de Ottawa - Primeira Conferência Internacional de Promoção da Saúde. Ottawa: Organização Mundial da Saúde; 1986. [ Links ]

    41. Gaetani F. Desafios à gestão na cooperação internacional. Brasília: Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento; 2005. [ Links ]

    42. Takeda S, Harzheim E. Valores, princípios e atributos de um sistema de saúde orientado pela APS, OPAS, 2006. Problematizando os atributos fundamentais da APS/ESF - Grupo de Pesquisa em Atenção Primária à Saúde. Porto Alegre: Universidade Federal do Rio Grande do Sul; 2008. [ Links ]

    43. Heidmann ITSB, Almeida MCP, Boehs AE, Wosny AM, Monticelli M. Promoção à saúde: trajetória histórica de suas concepções. Texto Contexto Enferm 2006; 15:352-8. [ Links ]

    44. Castro AM, Sperandio AMG, Gosh CS, Rocha DG, Cruz DKA, Malta DC, et al. Curso de extensão para gestores do SUS em promoção da saúde. Brasília: Centro de Ensino a Distância/Fundação Universidade de Brasília; 2010. [ Links ]

    45. United Nations. Report of the World Submit on Susteinable Development. Johannesburg: United Nations; 2002. [ Links ]

    46. Westphal MF. Promoção da saúde e prevenção de doenças. In: Minayo MCS, Campos GWS, Akerman M, Drumond Júnior M, Carvalho YM, organizadores. Tratado de saúde coletiva. São Paulo: Editora Hucitec/Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2006. p. 635-67. [ Links ]

    47. Santos L, Da Ros M, Crepaldi M. Grupos de promoção à saúde no desenvolvimento da autonomia, condições de vida e saúde. Rev Saúde Pública 2006; 40:346-52. [ Links ]

    48. Carvalho SR. Os múltiplos sentidos da categoria "empowerment" no projeto de Promoção à Saúde. Cad Saúde Pública 2004; 20:1088-95. [ Links ]

    49. Oakley P, Clayton A. Monitoramento e avaliação de empoderamento. São Paulo: Instituto Pólis; 2003. [ Links ]

    50. United Nations Human Settlements Programme. The global campaign on urban governance: concept paper. Nairobi: United Nations Human Settlements Programme; 2002. [ Links ]

    51. Hartz ZMA. Atenção básica e integralidade: contribuições para estudos de práticas avaliativas em saúde. Ciênc Saúde Coletiva 2009; 14 Suppl 1:1625-7. [ Links ]

    52. Pinheiro R, Silva Jr. A, Mattos R. Atenção básica e integralidade: contribuições para estudos de práticas avaliativas em saúde. Rio de Janeiro: Instituto de Medicina Social, Universidade do Estado do Rio de Janeiro/ABRASCO; 2008. [ Links ]

    53. Deslandes SF, Lemos MP. Construção participativa de descritores para avaliação dos núcleos de prevenção de acidentes e violência, Brasil. Rev Panam Salud Pública 2008; 24:441-8. [ Links ]

    54. Moysés SJ. Saúde bucal. In: Giovanella L, Escorel S, Lobato L, editores. Políticas e sistema de saúde no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz; 2008. p. 705-34. [ Links ]

    55. Hancock T, editor. Conceptual model healthy community. II Oficina de Ações Intersetoriais de Promoção da Saúde. Recife: Projeto Ações Intersetoriais para a Saúde; 2009. [ Links ]