SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Referencias del artículo

LACAZ, Francisco Antônio de Castro. Qualidade de vida no trabalho e saúde/doença. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2000, vol.5, n.1, pp. 151-161. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232000000100013.

    Antunes RC 1995. Adeus ao trabalho?: Ensaio Sobre as Metamorfoses e a Centralidade do Mundo do Trabalho. Cortez Editora-Editora Unicamp, São Paulo-Campinas, SP. 155 pp. [ Links ]

    Barreto JB 1929. Prevenção de acidentes de trabalho. Archivos de Hygiene 2:342-364. [ Links ]

    Berlinguer G 1993. A relação entre saúde e trabalho do ponto de vista bioético. Saúde e Sociedade 2(2):101-134. [ Links ]

    Bertolli Filho C 1992/93. Medicina e trabalho: As "ciências do comportamento" na década de 40. Revista de História 127/128:37-51. [ Links ]

    Brito J 1997. Uma proposta de vigilância em saúde do trabalhador com a ótica de gênero. Cadernos de Saúde Pública 13(2):141-14. [ Links ]

    Cattani AD 1997. Ação sindical em face da automação, pp. 21-25. Autonomia, pp. 27-34. Gestão participativa, pp. 107-114. AD Cattani (org.). Trabalho e Tecnologia: Dicionário Crítico. Ed. Vozes-Ed. Universidade, Petrópolis-Porto Alegre. [ Links ]

    Ciborra C & Lanzara GF (orgs.) 1985. Progettazione delle Tecnologie e Qualita del Lavoro. Franco Angeli Editore, Milão. 330 pp. [ Links ]

    Corrêa MB 1997. Reestruturação produtiva e industrial. AD Cattani (org.). Trabalho e Tecnologia: Dicionário Crítico. Ed. Vozes-Ed. Universidade, Petrópolis-Porto Alegre. pp. 202-205. [ Links ]

    Dejours C 1987. A Loucura do Trabalho: Estudo de Psicopatologia do Trabalho. Ed. Oboré, São Paulo. 163 pp. [ Links ]

    Dias EC 1994. A Atenção à Saúde dos Trabalhadores no Setor Saúde (SUS), no Brasil: Realidade, Fantasia ou Utopia? Tese de doutorado. Faculdade de Ciências Médicas, Universidade Estadual de Campinas, Campinas. 324 pp. [ Links ]

    De Masi D (org.) 1999. A Emoção e a Regra: os Grupos Criativos na Europa de 1850 a 1950. José Olympio, Rio de Janeiro. 419 pp. [ Links ]

    Fassa A e Facchini LA 1995. Trabalho e saúde em indústria de celulose e papel: perfil segundo setor, p. 115. III Congresso Brasileiro de Epidemiologia, Salvador. [ Links ]

    Fleury ACC e Vargas N (coords.) 1983. Organização do Trabalho: uma Abordagem Interdisciplinar. Atlas, São Paulo. 232 pp. [ Links ]

    Folha de S. Paulo (Editorial). Produtividade e miséria, pp.1-2, edição de 14/11/1993. [ Links ]

    Foucault M 1994. Vigiar e Punir: Nascimento da Prisão. Ed. Vozes, Petrópolis. 277 pp. [ Links ]

    Frederico C 1979. Consciência Operária no Brasil. (Estudo de um Grupo de Trabalhadores). Ática, São Paulo. 140 pp. [ Links ]

    Freitas CU, Lacaz FAC e Rocha LE 1985. Saúde pública e ações de saúde do trabalhador: uma análise conceitual e perspectivas de operacionalização programática na rede básica da Secretaria de Estado da Saúde. Temas IMESC, Sociedade, Direito, Saúde 2(1):3-10. [ Links ]

    Gardell B 1982. Scandinavian research on stress in working life. International Journal of Health Services 12(1):31-41. [ Links ]

    Gomez MC e Meirelles ZV 1997. Crianças e adolescentes trabalhadores: um compromisso para a saúde coletiva. Cadernos de Saúde Pública 13(2):135-140. [ Links ]

    Gorender J 1997. Globalização, tecnologia e relações de trabalho. Estudos Avançados 29(11):311-361. [ Links ]

    Heloani JR 1994. Organização do Trabalho e Administração: uma Visão Multidisciplinar. Ed. Cortez, São Paulo. 112 pp. [ Links ]

    Hirata H e Zarifian P 1991. Força e fragilidade do modelo japonês. Estudos Avançados 12(5):173-184. [ Links ]

    Humphrey J 1982. Fazendo o "Milagre": Controle Capitalista e Luta Operária na Indústria Automobilística Brasileira. Ed. Vozes/CEBRAP, Petrópolis. 251 pp. [ Links ]

    Karasek R 1979. Job demands, job decision latitude and mental strain: implications for job design. Administrative Science Quarterly 24:285-308. [ Links ]

    Karasek R et al. 1981. Job decision latitude, job demands and cardiovascular disease: a prospective study of Swedish men. American Journal of Public Health 71(7):694-705. [ Links ]

    Lacaz FAC 1983. Saúde no Trabalho. Dissertação de mestrado. Departamento de Medicina Preventiva, Faculdade de Medicina, USP, São Paulo. 147 pp. [ Links ]

    Lacaz FAC 1996. Saúde do Trabalhador: um Estudo sobre as Formações Discursivas da Academia, dos Serviços e do Movimento sindical. Tese de doutorado. Departamento de Medicina Preventiva e Social, Faculdade de Ciências Médicas, Unicamp, Campinas. 435 pp. [ Links ]

    Laurell AC 1991. Trabajo y salud: estado del conocimiento, pp. 249-339. In S Franco, ED Nunes, J Breilh e AC Laurell (orgs.). In Debates en Medicina Social. (Serie Desarollo de Recursos Humanos, n. 92) pp. 249-339. OPAS-ALAMES, Quito. [ Links ]

    Laurell AC e Noriega M 1989. Processo de Produção e Saúde. Trabalho e Desgaste Operário. CEBES-HUCITEC, São Paulo. 333 pp. [ Links ]

    Lucca SR e Mendes R 1993. Epidemiologia dos acidentes do trabalho fatais em área metropolitana da região sudeste do Brasil, 1979-1989. Revista de Saúde Pública 27(3):168-176. [ Links ]

    Marmot M e Theorell T 1988. Social class and cardiovascular disease: the contribution of work. International Journal of Health Services 18(4):659-674. [ Links ]

    Mendes R (org.) 1980. Medicina do Trabalho-Doenças Profissionais. Sarvier, São Paulo. 573 pp. [ Links ]

    Mendes R 1988. Subsídios para um debate em torno da revisão atual do modelo de organização da saúde ocupacional no Brasil. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional 16(64):7-25. [ Links ]

    Mendes R 1988a. Impacto dos efeitos da ocupação sobre a saúde dos trabalhadores. I. Morbidade. Revista de Saúde Pública 22:311-326. [ Links ]

    Mendes R 1988b. Impacto dos efeitos da ocupação sobre a saúde dos trabalhadores. I. Mortalidade. Revista de Saúde Pública 22:441-457. [ Links ]

    Mendes R (org.) 1995. Patologia do Trabalho. Atheneu, Rio de Janeiro. 625 pp. [ Links ]

    Mendes R e Dias EC 1991. Da medicina do trabalho à saúde do trabalhador. Revista de Saúde Pública 25 (5):341-349. [ Links ]

    Monteiro MS 1995. Gestão Participativa no Trabalho e Saúde: um Estudo de Caso. Dissertação de mestrado. Departamento de Saúde Ambiental, Faculdade de Saúde Pública, USP, São Paulo. 125 pp. [ Links ]

    Olsen O e Kristensen TS 1991. Impact of work environment on cardiovascular diseases in Denmark. Journal of Epidemiology and Community Health 45: 4-10. [ Links ]

    Ortsman O 1984. Mudar o trabalho. As experiências, os métodos, as condições de experimentação social. Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa. 410pp. [ Links ]

    Parmegianni L 1986. Occupational health services in 1984: a prospective model. American Journal of Industrial Medicine 7:91-92. [ Links ]

    Rebouças AJA et al. 1989. Insalubridade-morte lenta no trabalho. DIESAT/Oboré, São Paulo. 223 pp. [ Links ]

    Ribeiro HP e Lacaz FAC (orgs.) 1984. De que Adoecem e Morrem os Trabalhadores? IMESP/DIESAT, São Paulo. 236 pp. [ Links ]

    Rodrigues IJ 1995. O sindicalismo brasileiro da confrontação à cooperação conflitiva. São Paulo em Perspectiva 9(3):116-126. [ Links ]

    Rodrigues MCV 1991. Qualidade de vida no trabalho: evolução e análise no nível gerencial. Fundação Edson Queirós, Fortaleza. (Mimeo). [ Links ]

    Salerno MS 1994. Trabalho e organização na empresa industrial integrada e flexível. C Ferretti (org.). Novas Tecnologias, Trabalho e Educação. Ed. Vozes, Petrópolis. [ Links ]

    Sato L 1991. Abordagem Psicossocial do Trabalho Penoso: Estudo de Caso de Motoristas de Ônibus Urbano. Dissertação de mestrado. Programa de Estudos Pós-Graduados em Psicologia Social, PUC, São Paulo. 115 pp. [ Links ]

    Sato L 1999. Qualidade de vida. 4 pp. (Mimeo). [ Links ]

    Seligmann-Silva E 1997. Saúde mental e automação: a propósito de um estudo de caso no setor ferroviário. Cadernos de Saúde Pública 13(2):95-110. [ Links ]

    Taylor FW 1982. Princípios de Administração Científica. Atlas, São Paulo. 134 pp. [ Links ]

    Vezina M 1988. Work-related psychological disorders: alternative approaches. Quebec. (Mimeo). [ Links ]

    Vieira DFVB 1993. Qualidade de Vida no Trabalho dos Enfermeiros em Hospital de Ensino. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Administração. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 169 pp. [ Links ]

    Villegas J, Noriega M, Martinez S, Martines S 1997. Trabajo y salud en la industria maquiladora mexicana: una tendencia dominante en el neoliberalismo dominado. Cadernos de Saúde Pública 13(2):123-34. [ Links ]

    Wünsch Filho V 1998. Reestruturação produtiva e acidentes de trabalho no Brasil, São Paulo. 21 pp. + anexos. (Mimeo). [ Links ]

    Zavattaro HA 1999. A Qualidade de Vida no Trabalho de Profissionais da Área de Informática: um Estudo Exploratório. Dissertação de mestrado. Instituto de Psicologia, USP, São Paulo. [ Links ]