SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

HEILBORN, Maria Luiza et al. Itinerários abortivos em contextos de clandestinidade na cidade do Rio de Janeiro - Brasil. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.7, pp. 1699-1708. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000700008.

    1. Tabet P. Fertilité naturelle et reproduction forcée. La Construction sociale de l'inégalité des sexes. Des outils et des corps. Paris, Montréal: L'Harmattan; 1998. [ Links ]

    2. Ramirez-Galvez MC. Os impasses do corpo: ausências e preeminências de homens e mulheres no caso do aborto voluntário [dissertação]. Campinas (SP): Unicamp; 1999. [ Links ]

    3. Menezes GMS, Aquino EML. Pesquisa sobre o aborto no Brasil: avanços e desafios para o campo da saúde coletiva. Cad Saude Publica 2009; 25(Supl. 2): S193-S204. [ Links ]

    4. Martine G. Brazil's Fertility Decline, 1965-95: A Fresh Look at Key Factors. Population and Development Review 1996; 22(1):47-75. [ Links ]

    5. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Políticas de Saúde. Área Técnica de Saúde da Mulher. Manual dos comitês de mortalidade materna. 2 ed. Brasília: MS; 2002. [ Links ]

    6. Bajos N, Ferrand M. De la contraception à l'avortement. Sociologie des grossesses non prévues. Paris: Inserm; 2002. [ Links ]

    7. Diniz D, Corrêa M. Aborto e saúde pública: 20 anos de pesquisas no Brasil. Brasília: MS; 2008. [ Links ]

    8. Diniz D, Medeiros M. Aborto no Brasil: uma pesquisa domiciliar com técnica de urna. Ciênc. saúde coletiva 2010; 15(Supl. 1):959-966. [ Links ]

    9. Olinto MTA, Moreira Filho DC. Estimativa de aborto induzido: comparação entre duas metodologias. Rev. Panam. Salud. Pública 2004; 15(5):331-336. [ Links ]

    10. Monteiro M, Adesse L. Magnitude do aborto no Brasil: aspectos epidemiológicos e socioculturais. Rio de Janeiro: IMS/UERJ, IPAS/Brasil; 2007. [ Links ]

    11. Osis MJ, Hardy EE, Faúndes A, Rodrigues T. Dificuldades para obter informações da população de mulheres sobre aborto ilegal. Rev Saude Publica 1996; 30(5):444-451. [ Links ]

    12. Nations MK, Misago C, Fonseca W, Correia LL, Campbell OM. Women's hidden transcripts about abortion in Brazil. Social Science & Medicine 1997; 44(12):1833-1845. [ Links ]

    13. Leal OF, Lewgoy B. Aborto: uma contribuição antropológica à discussão. Revista de Filosofia Política 1998; 2:173-195. [ Links ]

    14. Velho G. Antropologia e a problemática da classe social. Interseções 2009; 11(2):297-305. [ Links ]

    15. Arilha M. Homens: entre a "zoeira" e a "responsabilidade". In: Arilha M, Ridenti S, Medrado B, organizadores. Homens e masculinidades. São Paulo: ECOS; 1998. p. 51-77. [ Links ]

    16. Heilborn ML, Cabral CS. Parentalidade juvenil: transição condensada para a vida adulta. In: Camarano AA, organizador. Transição para a vida adulta ou vida adulta em transição? Rio de Janeiro: IPEA; 2006. [ Links ]

    17. Barbosa RM, Arilha M. A experiência brasileira com o Cytotec. Rev. Estudos Feministas 1993; 1(2): 408-417. [ Links ]

    18. Peres SO, Heilborn ML. Cogitação e prática do aborto entre jovens em contexto de interdição legal: o avesso da gravidez na adolescência. Cad Saude Publica 2006; 22(7):1411-1419. [ Links ]

    19. Heilborn ML, Aquino EML, Bozon M, Knauth D, organizadores. O Aprendizado da sexualidade: reprodução e trajetórias sociais de jovens brasileiros. Rio de Janeiro: Garamond; 2006. [ Links ]

    20. Cabral CS. Contracepção e gravidez na adolescência na perspectiva de jovens pais de uma comunidade favelada do Rio de Janeiro. Cad Saude Publica 2003; 19(Supl. 2):283-392. [ Links ]

    21. Brandão ER, Heilborn ML. Sexualidade e gravidez na adolescência entre jovens de camadas médias do Rio de Janeiro, Brasil. Cad Saude Publica 2006; 22(7):1421-1430. [ Links ]