SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

SILVA, Rebeca de Souza e  and  ANDREONI, Solange. Aborto induzido: uma comparação entre mulheres casadas e solteiras residentes na cidade de São Paulo em 2008. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.7, pp. 1725-1733. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000700011.

    1. Hardy E, Costa RG, Rodrigues T, Moraes TM. Características atuais associadas à história de aborto provocado. Rev Saude Publica 1994; 28(1):82-85. [ Links ]

    2. Rezende M. Obstetrícia Fundamental. 11° Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2008. [ Links ]

    3. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos. Departamento de Ciência e tecnologia. Aborto e Saúde Pública: 20 anos de Pesquisas no Brasil. Brasília: MS; 2009. [ Links ]

    4. Diniz M. Aborto e Saúde Pública no Brasil. Cad Saude Publica 2007; 23(9):1992-1993. [ Links ]

    5. Llovet JJ, Ramos S. El estudio del aborto inducido en America Latina: Un balance parcial y algunas propuestas a futuro [Study of induced abortion in Latin America: A partial evaluation and some proposals for the future]. In: Stern C, Figueroa JG, editors. Sexualidad y salud reproductiva: Avances y retos para la investigacion [Sexuality and reproductive health: Advances and challenges for research]. Mexico: El Colegio de Mexico; 2001. p. 285-322. [ Links ]

    6. Organização Mundial da Saúde (OMS). Abortamento seguro: orientação técnica e de políticas para os sistemas de saúde. Genebra: OMS; 2004. [ Links ]

    7. Casas Becerra L. Mujeres procesadas por aborto. Santiago de Chile: Foro Abierto de Salud y Derechos Reproductivos 106; 1996. [ Links ]

    8. Centro de derechos reproductivos. Encarcerladas: leyes contra el aborto en Chile. Un análisis desde los derechos humanos. Nova Iorque: Centro de derechos reproductivos; 1998. p. 113. [ Links ]

    9. Kulczycki A. De eso no se habla: aceptando el aborto en México. Estudios demograficos y urbanos 2003; 18(2):353-386. [ Links ]

    10. Center for Reproductive Law and Policy. Making Abortion Safe, Legal and Accessible: A Tool Kit for Action. Nova Iorque: Center for Reproductive Law and Policy; 2000. [ Links ]

    11. Pine RN. Achieving public health objectives through family planning services. Reproductive Health Matters 1993; 1(2):77-83. [ Links ]

    12. Guzmán V. La equidad de género como tema de debate y de políticas públicas. In: Largo E. Genero en el Estado - Estado del Genero. Chile: Ediciones de las Mujeres n° 27, Isis Internacional; 1998. [ Links ]

    13. Guillaume A, Molmy W. Abortion in Africa. A review of literature from the 1990's to the present day. Les Numériques du CEPED (french & english), Paris: CEPED; 2004. [ Links ]

    14. Blayo C. Mourir d'avortement. Facteurs politiques et sociaux. 1998 - Morbidité, mortalité: problèmes de mesure, facteurs d'évolution, essai de prospective. In: Colloque International de Sinaia, 1996, Paris; PUF. p. 318-326. [ Links ]

    15. Menezes G, Aquino EML. Pesquisa sobre o aborto no Brasil: avanços e desafios para o campo da saúde coletiva. Cad Saude Publica 2009; 25(Supl. 2):s193-s204. [ Links ]

    16. Center for Reproductive Law and Policy (CRLP). Abortion. Reproductive Rights 2000: Moving Forward. Nova Iorque: CRLP; 2000. p. 25-31. [ Links ]

    17. Brasil. Código Penal: Decreto lei n. 1.004, de 21 de outubro de 1969. 4 ed. São Paulo: Saraiva; 1971. [ Links ]

    18. Adesse L, Monteiro MFG, Levin J. Abortamento, um grave problema de saúde pública e de justiça social.Revista Radis - Comunicação em Saúde 2008; 66:10-15. [acessado 2009 abr 11]. Disponível em: http://www.ensp.fiocruz.br/radis/sites/default/files/radis_66.pdf [ Links ]

    19. Silva RS, Vieira EM. Aborto provocado: sua dimensão e características entre mulheres solteiras e casadas da cidade de São Paulo, Brasil. Cad Saude Publica 2009; 25(1):179-187. [ Links ]

    20. Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (FSEADE). Secretaria de Economia e Planejamento. Perfil Municipal de São Paulo, 2009. [acessado 2012 jun 2]. Disponível em: http://www.seade.gov.br/produtos/perfil/perfil.php [ Links ]

    21. Carneiro MCMO. Prevalência e características das mulheres com histórico de aborto - Vila mariana, 2006 [dissertação]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 2009. [ Links ]

    22. Silva RS. Aborto provocado: sua incidência e características. Um estudo com mulheres em idade fértil (15 a 49 anos), residentes no subdistrito de Cidade de São Paulo [tese]. São Paulo: Universidade de São Paulo; 1992. [ Links ]

    23. Santos EBC. Aborto induzido: ocorrência e características no antigo sub-distrito de Vila Madalena, São Paulo, Brasil -2000 [tese]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Medicina; 2005. [ Links ]

    24. Maldonado MTM. Fatores associados ao aborto provocado em mulheres em idade fértil com histórico de gestação - São Paulo [dissertação]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 2006. [ Links ]

    25. Silva RS, Fusco C. Aborto provocado: uma realidade ilegal. In: Miranda-Ribeiro P, Simão AB, organizadores. Qualificando os números: estudos sobre saúde sexual e reprodutiva no Brasil. Demografia em Debate V. 2; 2008. p. 185-204. [ Links ]

    26. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Censo Demográfico 2010. Primeiros Resultados do Censo 2010. Rio de Janeiro: IBGE; 2010. [ Links ]

    27. Yasaki LM. Análise da Fecundidade no Estado de São Paulo SP. São Paulo perspect 2008; 22(1):48-65. [ Links ]

    28. Santos TF. Prevalência e características de mulheres com aborto provocado na favela México 70, São Vicente - SP [dissertação]. São Paulo: Universidade Federal de São Paulo; 2010. [ Links ]

    29. Diniz D, Medeiros M. Aborto no Brasil: uma pesquisa domiciliar com técnica de urna. Cien Saude Colet 2010; 15(Supl. 1):959-966. [ Links ]