SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

RODRIGUES, Celeste de Souza et al. Acidentes e violências entre mulheres atendidas em Serviços de Emergência Sentinela - Brasil, 2009. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.9, pp. 2319-2329. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012000900013.

    1. Mascarenhas MDM, Monteiro AP, Sá NNB, Gonzaga LAA, Neves ACM, Roza DL, Silva MMA, Duarte EC, Malta DC. Epidemiologia das causas externas no Brasil: mortalidade por acidentes e violências no período de 2000 a 2009. In: Brasil. Ministério da Saúde (MS). Saúde Brasil 2010: uma análise da situação de saúde e de evidências selecionadas de impacto de ações de vigilância em saúde. Brasília: MS; 2011. p. 226-247. [ Links ]

    2. Brasil. Portaria GM nº 737/2001, de 16 de maio de 2001. Aprova a Política Nacional de Redução da Morbimortalidade por Acidentes e Violências. Diário Oficial da União 2001; 17 maio. [ Links ]

    3. Brasil. Portaria GM nº 1256/2006, de 23 de junho de 2006. Institui incentivo aos estados, ao Distrito Federal e aos municípios para a Vigilância de Acidentes e Violências em Serviço Sentinela. Diário Oficial da União 2006; 24 jun. [ Links ]

    4. Toledo AG, Chagas DMM, Agripini Filho D. O Consumo de álcool e os acidentes de trânsito - Pesquisa sobre a associação entre consumo de álcool e os acidentados de trânsito nas cinco regiões brasileiras. Recife: CCS Gráfica e Editora; 2011. [ Links ]

    5. Rodrigues CS, Ishitani LH, Almeida MCM, Evangelista PA, Ladeira RM. Qualificação das informações sobre acidentes de trânsito em BH: subsídios às ações de intervenção. In: Magalhães Júnior HM, organizador. Desafios e inovações na gestão do SUS em Belo Horizonte: a experiência de 2003 a 2008. Belo Horizonte: Mazza Edições; 2010. p. 485-498. [ Links ]

    6. Schraiber LB, D'Oliveira AFPL, Couto MT. Violência e saúde: contribuições teóricas, metodológicas e éticas de estudos da violência contra a mulher. Cad Saude Publica 2009; 25(Supl. 2):5205-5216. [ Links ]

    7. Ministério da Saúde (MS). Viva: vigilância de violências e acidentes, 2006 e 2007. Brasília: MS; 2010. [ Links ]

    8. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Viva: vigilância de violências e acidentes, 2008 e 2009. Brasília: MS; 2011. [ Links ]

    9. World Health Organization (WHO), London School of Hygiene and Tropical Medicine. Preventing intimate partner and sexual violence against women: taking action and generating evidence. Geneva: WHO; 2010. [ Links ]

    10. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Conselho Nacional de Saúde. Resolução nº. 196/1996. Diretrizes e Normas Regulamentadoras de Pesquisas Envolvendo Seres Humanos. Diário Oficial da União 1996; out 10. [ Links ]

    11. StataCorp. Stata statistical software: release 10. College Station. TX: StataCorp LP; 2007. [ Links ]

    12. GawryszewskiI VP, Coelho HMM, Scarpelini S, Zan R, Jorge MHPM, Rodrigues EMS. Perfil dos atendimentos a acidentes de transporte terrestre por serviços de emergência em São Paulo, 2005. Rev Saude Publica 2009; 43(2):275-282. [ Links ]

    13. Davantel PP, Pelloso SM, Carvalho, MDB, Oliveira NLB. A mulher e o acidente de trânsito: caracterização do evento em Maringá, Paraná. Rev Bras Epidemiol 2009; 12(3):355-367. [ Links ]

    14. Ladeira RM, Barreto SM. Fatores associados ao uso de serviço de atenção pré-hospitalar por vítimas de acidentes de trânsito. Cad Saude Publica 2008; 24(2):287-294. [ Links ]

    15. Marín-Léon L, Belon AP, Barros MBA, Almeida SDM, Restitutti MC. Tendência dos acidentes de trânsito em Campinas, São Paulo, Brasil: importância crescente dos motociclistas. Cad Saude Publica 2012; 28(1):39-51. [ Links ]

    16. Andrade SM, Jorge MHPM. Características das vítimas por acidentes de transporte terrestre em município da Região Sul do Brasil. Rev Saude Publica 2000; 34(2):149-156. [ Links ]

    17. Parreira JG, Gregorut F, Perlingeiro JAG, Solda SC, Asser JC. Análise comparativaentre as lesões encontradas em motociclistas envolvidos em acidentes de trânsito e vítimas de outros mecanismos de trauma fechado. Rev Assoc Med Bras 2012; 58(1):76-81. [ Links ]

    18. Minayo MCS. The inclusion of violence in the health agenda: historical trajectory. Cien Saude Colet 2006; 11(2):357-383. [ Links ]

    19. Silva MA, Neto GHF, Figueiroa JN, Filho JEC. Violence against women: prevalence and associated factors in patients attending a public healthcare service in the Northeast of Brazil. Cad Saude Publica 2010; 26(2):264-272. [ Links ]

    20. Schraiber LB, D'Oliveira AFPL, França-Júnior I, Diniz S, Portella AP, Ludermir AB, Couto MT. Prevalência da violência contra a mulher por parceiro íntimo em regiões do Brasil. Rev Saude Publica 2007; 41(5):797-807. [ Links ]

    21. Schraiber LB, D'Oliveira AFPL, França Júnior I, Strake SS, Oliveira EEA. A violência contra as mulheres: demandas espontâneas e busca ativa em unidade básica de saúde. Saúde e sociedade 2000; 9(1/2):3-15. [ Links ]

    22. Schraiber LB, Bandeira L, Almeida TMC. Desafios das políticas e ações em saúde diante da violência contra as mulheres. SER Social 2008; 10(22):183-212. [ Links ]

    23. Malta DC, Filho AMS, Montenegro MMS, Mascarenhas MDM, Silva MMA, Lima CM, Morais Neto OL, Temporão JG, Penna GO. Análise da mortalidade por acidentes de transporte terrestre antes e após a Lei Seca - Brasil, 2007-2009. Epidemiol. Serv. Saúde 2010; 19(4):317-328. [ Links ]

    24. Rabello PM, Caldas Júnior AF. Violência contra a mulher, coesão familiar e drogas. Rev Saude Publica 2007; 41(6):970-978. [ Links ]