SciELO - Scientific Electronic Library Online

SciELO - Scientific Electronic Library Online

Article References

MINAYO, Maria Cecília de Souza; MENEGHEL, Stela Nazareth  and  CAVALCANTE, Fátima Gonçalves. Suicídio de homens idosos no Brasil. Ciênc. saúde coletiva [online]. 2012, vol.17, n.10, pp. 2665-2674. ISSN 1413-8123.  http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232012001000016.

    1. Organização Mundial de Saúde (OMS). Violência autoinfligida. In: Organização Mundial de Saúde (OMS). Relatório Mundial sobre Violência e Saúde. Genebra: OMS; 2002. p. 182-210. [ Links ]

    2. Souza ER, Lima MLC. Panorama da violência urbana no Brasil e suas capitais. Cien Saude Colet 2006; 11(Supl.):1211-1226. [ Links ]

    3. Guerrero R, Lozano R, Espinoza R, Minayo MCS, Gutierres MI, Ward E. Violencia en la región de las Américas, cap. XIV. Finkelman J, organizador. In: Determinantes Ambientales y Sociales de la Salud. Washington: OPAS; 2010. p. 195-210. [ Links ]

    4. Marín-León L, Barros MBA. Mortes por suicídio: diferenças de gênero e nível socioeconômico. Rev Saude Publica 2003; 37(3):357-363. [ Links ]

    5. Scott JW. Gênero: uma categoria útil de análise histórica. Educação & Realidade 1995; 2(2):71-99. [ Links ]

    6. Hirata H, Laborie F, Le Doaré H, Senotier D, organizadoras. Dicionário de Feminismo. São Paulo: Editora UNESP; 2009. [ Links ]

    7. Kimmel MS. The Gendered Society. New York, Oxford: Oxford University Press; 2000. [ Links ]

    8. Connell RW. Masculinities. Berkeley: University of California Press; 2005. [ Links ]

    9. Rodriguez JCR. Y eso de masculinidad? Apuntes para una discusión. In: Careaga G, Sierra SC, organizadores. Debates sobre masculinidades – poder, desarollo, políticas publicas y ciudadania. México: UNAM; 2006. p. 31-56. [ Links ]

    10. Bourdieu P. A dominação masculina. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil; 2003. [ Links ]

    11. Musskopf AS. Identidade masculina e corporeidade: uma abordagem queer. In: Musskopf AS, Ströher MJ, organizadores. Corporeidade, etnia e masculinidade. São Leopoldo: Sinodal; 2005. [ Links ]

    12. Meneghel SN, Victora CG, Faria NM, Pinheiro L. Características epidemiológicas do suicídio no Rio Grande do Sul. Rev Saude Publica 2004; 38(6):804-810. [ Links ]

    13. Fäber S. Envelhecimento e elaboração de perdas. A terceira idade 2012; 23(53):7-17. [ Links ]

    14. Shneidman ES. Autopsy of a Suicidal Mind. New York: Oxford University Press; 2004. [ Links ]

    15. Cavalcante FG, Minayo, MCS. Autópsias psicológicas e psicossociais de idosos que morreram por suicídio no Brasil. Cien Saude Colet 2012, 17(8):1943-1954. [ Links ]

    16. Pinto LW, Assis SG, Pires TO, Minayo MCS. Mortalidade por suicídio em pessoas com 60 anos ou mais nos municípios brasileiros no período de 1996 a 2007. Cien Saude Colet 2012; 17(8):1963-1972. [ Links ]

    17. Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). A situação do trabalho no Brasil. [Caderno Técnico]. São Paulo: Dieese; 2001. [ Links ]

    18. Tagliamento G, Toneli MJ. (Não) trabalho e masculinidades produzidas em contextos familiares de camadas médias. Psicologia e Sociedade 2010; 22(2):345-354. [ Links ]

    19. Elias N. A solidão dos moribundos. Seguido de "Envelhecer e morrer". Rio de Janeiro: Jorge Zahar; 2001. [ Links ]

    20. Nardi HC. Ética, trabalho e subjetividade. Porto Alegre: Editora da UFRGS; 2006. [ Links ]

    21. Fonseca TG. Modos de trabalhar e modos de subjetivar. Tempos de reestruturação produtiva: um estudo de caso. Porto Alegre: Ed. UFRGS; 2002. [ Links ]

    22. Déjours C, Bègue F. Suicídio e trabalho: o que fazer? Brasília: Paralelo 15; 2010. [ Links ]

    23. Martins JS. Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. São Paulo: Hucitec; 1997. [ Links ]

    24. Cleary A. Suicidal action, emotional expression and the performance of masculinities. Soc Sci Med 2012; 74(4):498-505. [ Links ]

    25. Peristiany JG, organizador. Honra e Vergonha: valores das sociedades mediterrâneas. 1 Edição. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian; 1965. [ Links ]

    26. Peristiany JG, Pitt-Rivers J. Honor and Grace in Anthropology. Cambridge: Cambridge University Press; 1992. [ Links ]

    27. Rohden F. Para que serve o conceito de honra, ainda hoje? Campos 2006; 7(2):101-120. [ Links ]

    28. Meneghel SN, Ceccon RF, Hesler LZ, Grubits S, Silva RM, Gutierrez DMD, Suicídio em idosos – uma perspectiva de gênero. Cien Saude Colet 2012; 17(8):1983-1992. [ Links ]

    29. Vicente DD, Souza L. Razão e sensibilidade: ambigüidades e transformações no modelo hegemônico de masculinidade. Arquivos Brasileiros de Psicologia 2006; 58(1):1-34. [ Links ]

    30. Osuna E, Perez-Carceles M, Conejero J, Abenza JM, Luna A. Epidemiology of suicide in elderly people in Madrid, Spain (1990–1994). Forensic Sci Int 1997; 87(1):73-80. [ Links ]

    31. De Leo D, Padoani W, Scocco P, Bille-Grahe U, Arcsnman E, Bjerke T, Crepet P, Haring C, Hawton K, Longvist J, Michel K, Pommeraud X, Querejeta I, Phillipe J, Salander-Renberg E, Schmidtke A, Weinacker B, Temesvary B, Wasserman D, Sampaio-Faria JG. Elderly suicidal behaviour: results from WHO/EURO Multicentre Study on Parasuicide. Int J Geriatr Psychiatr 2001; 16(3):300-310. [ Links ]

    32. Beeston D. Older People and Suicide. Centre for Ageing and Mental Health. UK: Stanfordshire University; 2006. [ Links ]

    33. Gomes R, Nascimento EF. A produção de conhecimento da saúde pública sobre a relação homem saúde: Uma revisão bibliográfica. Cad Saude Publica 2006; 22(5):901-911. [ Links ]

    34. Gomes R, Nascimento EF, Araújo FC. Porque os homens buscam menos os serviços de saúde do que as mulheres? As explicações de homens com baixa escolaridade e homens com ensino superior. Cad Saude Publica 2007; 23(3):565-574. [ Links ]

    35. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem: Princípios e Diretrizes. Brasília: MS; 2009. [ Links ]

    36. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, 2009. Rio de Janeiro: IBGE; 2010 [ Links ]

    37. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Política Nacional de Saúde da Pessoa Idosa. Brasília: MS; 2006. [ Links ]

    38. Brasil. Ministério da Saúde (MS). Política Nacional De Saúde Mental. Brasília: MS; 2009. [ Links ]