NOTAS E INFORMAÇÕES / NOTES AND INFORMATION

 

Formas anômalas de Triatoma infestans

 

Anomalous forms of Triatoma infestans

 

 

Edmundo Juarez

Do Departamento de Epidemiologia da Faculdade Saúde Pública da USP – Av. Dr. Arnaldo, 715 – São Paulo, SP, Brasil

 

 


RESUMO

Relata-se o achado de formas anômalas de ninfas de 5.° estádio e adultos de T. infestans.

Unitermos: Triatoma infestans*; Anomalia *.


SUMMARY

The finding of anomalous forms of T. infestans fifth-instar nymph and adult male, is reported.

Uniterms: Triatoma infestans *; Anomaly *


 

 

BODENSTEIN (1953), comentando as experiências de Wigglesworth, demonstra que a muda de Rhodnius prolixus ocorre certo tempo após a alimentação e é regulada pela ação e interação de dois hormônios. O cérebro fornece o hormônio da muda, enquanto o corpus allatum fornece o hormônio juvenil ou hormônio inibidor. Nessas experiências, transplante do corpus allatum de uma ninfa de 4.° estádio em uma ninfa de 5.° estádio, o animal receptor ao realizar a muda retem as características de ninfa ou adquire formas intermediárias entre ninfa e a forma adulta.

Estas formas anômalas foram observadas em um trabalho, no qual foi estudado o comportamento do T. infestans da colônia do Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública. Três ninfas de 4.° estádio, ao realizarem a muda, mostraram formas ninfais diferentes das observadas no 5.° estádio. A característica bastante evidente dessa diferença é a presença de aletas maiores, com esboço de nervuras mostrando uma fase intermediária entre a ninfa de 5.° estádio e a forma adulta (Fig. 1). Uma das ninfas anômalas mostrou também uma diferenciação sexual evidente (Fig. 2). Também foram observadas formas anômalas em dois adultos machos que apresentavam asas vestigiais (Fig. 3).

Tanto as ninfas como um adulto tiveram vida limitada, apesar de realizarem um repasto sanguíneo. Um dos machos sobreviveu cerca de 3 meses, durante os quais realizou a cópula com 20 fêmeas, não tendo sido registrada postura fértil.

As experiências citadas por BODENSTEIN (1953) sugerem-nos a possibilidade de que as ninfas anômalas foram submetidas a uma dosagem elevada de hormônio juvenil, seja por atividade anormal do corpus allatum, seja por haverem se alimentado em animal com níveis sangüíneos elevados desse hormônio. O fato de não haver postura fértil sugere que a anomalia das asas do adulto macho possa estar ligada a uma anomalia sexual.

 

REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA

BODENSTEIN, D. – The role of hormones in malting and metamorphosis. In: ROEDER, K. D. ed. Insect physiology. New York, Wiley & Sons, 1953. p. 879-932.        

 

 

Recebido para publicação em 9-8-1972
Aprovado para publicação em 25-10-1972

Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br