EDITORIAL

 

A Revista de Saúde Pública na literatura mundial

 

 

Maria Teresinha Dias de Andrade

Bibliotecária

 

 

Em 1976 a Revista de Saúde Pública completou 10 anos de ininterrupta publicação. Sua contribuição para o progresso científico do País, no campo da saúde pública, tem sido de alto significado, quer pela qualidade de seus artigos, quer pelos aspectos técnico-normativos com que tem sido apresentada. Tais características fazem com que a Revista de Saúde Pública se constitua em periódico aceito pelos principais serviços de indexação e de resumos internacionais que cobrem o campo de sua especialização.

É sabido o grande problema que enfrenta a América Latina, e, conseqüentemente, o Brasil, constituído pela limitada difusão de seus artigos técnico-científicos na literatura mundial. Em 1971, não chegou a 1% a representação latino-americana nas bibliografias internacionais (Arends2, 1976). Trabalho de Frame4 mostrou que o Scientific Citation Index citou apenas 1,1% da literatura latino-americana, entre 1973 e 1975.

Naturalmente, quanto mais divulgada uma revista, e principalmente no exterior, maior será sua contribuição para o desenvolvimento científico e mais amplas as possibilidades de comunicação entre pesquisadores que trabalham num mesmo campo. Essa divulgação é principalmente obtida pela indexação dos artigos nos índices e "abstracts" internacionais.

A Revista da Saúde Pública é amplamente divulgada sendo que atualmente 14 bibliografias internacionais (índices e abstracts) indexam seus artigos. Destas, sete indexam a Revista de Saúde Pública desde o início de sua publicação, a saber: Abstracts on Hygiene, Biological Abstracts, Bulletin Analytique d'Entomologie Médicale et Véterinaire, Excerpta Medica, Index Medicus, Review of Applied Entomology. Series (B) – Medical and Veterinary, Tropical Diseases Bulletin.

Com a finalidade de avaliar quantitativamente a indexação alcançada pela Revista de Saúde Pública, nestes últimos 9 anos (1967-1975), decidimos fazer um estudo a esse respeito, nessas bibliografias. Em setembro de 1976, solicitamos a colaboração dos serviços internacionais que editam essas bibliografias. Alguns forneceram listagem contendo todos os artigos indexados no período de 1967 a 1975, e outros apenas indicaram a percentagem média com que os artigos da Revista de Saúde Pública vêm sendo indexados.

As listagens recebidas referem-se às seguintes bibliografias: Abstracts on Hygiene, Bulletin Analytique d'Entomologie Médicale et Véterinaire, Index Medicus, Review Applied Entomology (B) e Tropical Diseases Bulletin. Com referência à Excerpta Medica e ao Biological Abstracts recebemos informação de que a indexação da Revista de Saúde Pública é, em média, de 50% e de 50 a 80%, respectivamente.

Desta forma, nosso estudo incluiu as bibliografias que tinham listagem, excluindo o Index Medicus, uma vez que nele a indexação foi de 100%. Por outro lado, resolvemos incluir também a Excerpta Medica. Section 17 – Public Health Social Medicine and Hygiene, por facilidade de consulta e por ser representativa do campo da saúde pública; neste caso, a listagem dos artigos nela indexados foi preparada pela Biblioteca da Faculdade de Saúde Pública. Assim, das 7 bibliografias que indexam a Revista de Saúde Pública desde 1967, ficaram fora deste estudo o Biological Abstracts e o Index Medicus. Ressaltamos que as 5 bibliografias estudadas, além de serem analíticas, são seletivas, ao contrário do Index Medicus que não publica resumos e seleciona, em geral, as revistas e não os artigos.

Até 1975, a Revista de Saúde Pública publicou 298 artigos, sendo 217 originais, 39 de atualização e 39 comunicações, além de 3 catálogos de coleções entomológicas.

Consideramos satisfatória a indexação alcançada, expressa pelo seu valor global de 38,9% (Tabela 1).

A bibliografia que ocupa o primeiro lugar na indexação dos artigos da Revista de Saúde Pública é o Tropical Diseases Bulletin com 20,1% (Tabela 2); considerando-se que o Editor desta bibliografia é o mesmo do Abstracts on Hygiene 1, torna-se necessário reunir os dados referentes às duas bibliografias, o que atinge 26,8%. Em segundo lugar, temos a Excerpta Medica-Section 17 com 13,7%. Esta percentagem é bastante inferior a 50%, conforme haviam informado seus editores. Mas isto pode-se explicar pelo fato de só termos pesquisado uma Seção dessa bibliografia que possui mais de 40 Seções em campos especializados.

Segundo Bearman e Kunberger 3, existe superposição de revistas e de artigos entre alguns serviços de indexação e resumos, pois o constante aumento do número de revistas, incluindo as de campos interdisciplinares, levam a crer que esses serviços cobrem as mesmas revistas. Verificamos neste estudo que a superposição de artigos indexados entre uma bibliografia e outra foi de 39,6%. Dos 116 artigos indexados, 70(60,3%) o foram uma vez, 25(21,5%) duas vezes, 17(14,6%) três vezes e 4(3,4%) quatro vezes. Esta superposição pode ser explicada pelo fato de que entre as bibliografias pesquisadas, três delas cobrirem a mesma especialidade.

Na Tabela 3 verifica-se que os artigos sobre assuntos de interesse em epidemiologia ocupam o primeiro lugar, com 78,6% sobre o total de indexação; é preciso, contudo, considerar-se que ocorre uma superposição de artigos entre as bibliografias, o que se verifica, principalmente entre o Tropical Diseases Bulletin, Bulletin Analytique d'Entomologie Médicale et Véterinaire e Review of Applied Entomology.

A defasagem, que é comum ocorrer entre a publicação e a indxação de artigos, foi no presente caso, no máximo, de 3 anos (Tabela 4).

De qualquer forma, consideramos muito bom o total de artigos indexados, 116 sobre 298 publicados. Se acrescentarmos o Biological Abstracts, algumas outras seções da Excerpta Medica e ainda as outras bibliografias 2 que atualmente indexam a Revista de Saúde Pública, temos razões para acreditar que a divulgação das informações publicadas nesse periódico, na literatura mundial, pode alcançar melhor índice de indexação e maior abrangência de assuntos.

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

1. ARENDS, T. Estado actual de las revistas cientificas y tecnicas de Venezuela. In: Problemas paracientíficos. Caracas, Ed. Tiempo Nuevo, 1973. p. 70-80.

2. ARENDS, T. Las revistas medicas latinoamericanas: diagnostico de sua situacion y proposiciones para mejorarlas. Investigacion Clinica, 17(1) :1-17, 1976.

3. BEARMAN, T. C. & KUNBERGER, W. A. A study of coverage overlap among fourteen major science and technology abstracting and indexing services. Philadelphia, National Federation of Abstracting and Indexing Services, 1977. Resenha em Col. Res. Libr., 38:532-3, 1977.

4. FRAME, J. D. Mainstream research in Latin America and the Caribbean. Intenciencia 2:143-8, 1977.

 

 

Agradecemos à Sonia Maria Ferrara Liziero pelo cuidadoso trabalho de complementação dos dados bibliográficos e pelo levantamento realizado na Excerpta Medica

 

 

1 Editor: Bureau on Hygiene and Tropical Diseases – London.
2 Entomology Abstracts, Microbiology Abstracts, Nutrition Abstracts Reviews, Safety Science Abstracts Journal, Veterinary Bulletin, Virology Abstracts, Water Resources Abstracts.

Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo São Paulo - SP - Brazil
E-mail: revsp@org.usp.br