• Profile of Brazilian scientific production on A/H1N1 pandemic influenza Free Themes

    Luchs, Adriana

    Abstract in Portuguese:

    Nos últimos anos, estudos bibliométricos proliferaram, procurando prover dados sobre a pesquisa mundial. O presente estudo analisou o perfil da produção científica brasileira no campo da influenza A (H1N1) durante o período de 2009 a 2011. A pesquisa foi conduzida através das bases de dados Medline, SciELO e Lilacs, selecionando artigos onde os termos "H1N1" e "Brazil" foram definidos como tópicos principais. Os dados foram analisados considerando-se: o estado brasileiro e a institutição onde o trabalho foi produzido, o fator de impacto de periódico e a língua. A pesquisa revelou 40 documentos (27 provenientes do Medline, 16 do SciELO e 24 do Lilacs). O fator de impacto do periódico variou de 0.0977 a 8.1230. Uma quantidade similar de artigos foi escrita em inglês e em português. São Paulo foi o estado mais produtivo no país e 95% da produção eram provenientes das regiões Sul e Sudeste. Os dados linguísticos indicam que esforços anteriores para melhorar a produção científica dos pesquisadores brasileiros, fazendo com que suas observações atingissem um público científico mais amplo, foram alcançados. É necessário avaliar os estudos científicos, especialmente os realizados com fundos públicos, a fim de assegurar que os resultados beneficiem a sociedade.

    Abstract in English:

    In the last few years, bibliometric studies have proliferated, seeking to provide data on world research. This study analyzes the profile of the Brazilian scientific production in the A (H1N1) influenza field between 2009 and 2011. The research was conducted in MEDLINE, SciELO and LILACS databases, selecting papers in which the term "H1N1" and "Brazil" were defined as the main topics. The data were analyzed taking into consideration the Brazilian state and institution in which the articles were produced, the impact factor of the journal and the language. The research revealed 40 documents (27 from MEDLINE, 16 from SciELO and 24 from LILACS). The journal impact factor ranged from 0.0977 to 8.1230. A similar amount of articles were written in English and Portuguese and São Paulo was the most productive state in the country, with 95% of the Brazilian production originating from the Southern and Southeastern regions. Linguistic data indicate that previous efforts made in order to improve the scientific production of Brazilian researchers making their observations attain a broader scientific audience produced results. It is necessary to assess the scientific studies, especially those conducted with public funds, in order to ensure that the results will benefit society.
ABRASCO - Associação Brasileira de Saúde Coletiva Rio de Janeiro - RJ - Brazil
E-mail: revscol@fiocruz.br